Sidebar

23
Ter, Abr

Arnaldo Antunes

  • #DemocraciaSim: artistas, empresários e intelectuais assinam manifesto contra Bolsonaro

    Contra o fascismo, pessoas de pensamentos completamente diferentes assinam o manifesto “Pela democracia, pelo Brasil”. O documento foi divulgado neste domingo (23) e já conta com centenas de assinaturas de importantes representantes da cultura e do empresariado brasileiro. Todos contra o candidato fascista, Jair Bolsonaro.

    "É um chamado para quem vota em quem quer que seja, mas está dentro do campo democrático", diz à Rede Brasil Atual, o advogado José Marcelo Zacchi. Para ele, é fundamental que todos se unam para “repudiar um projeto que nos parece contrário aos princípios democráticos”.

    Já assinam o manifesto: Chico Buarque, Caetano Veloso, Patrícia Pillar, Camila Pitanga, Fernanda Torres, Arnaldo Antunes, Wagner Moura, Gregório Duvivier, Antonio Nobre, Alice Braga, Andreia Horta, Mano Brown, Ana Mozer, Walter Casagrande Júnior, Juca Kfouri, Luiz Felipe Alencastro, Lilia Schwarcz, Maria Victória Benevides, Esther Solano, Milton Hatoum, Fernando Morais, Renato Janine Ribeiro, Laerte, Clemente Ganz Lucio, Maria Alice Setúbal, Bernard Appy e Andrea Calabi, Guilherme Leal e Drauzio Varella, entre muitos outros.

    “Vivemos um momento delicado na história do país”, diz Vânia Marques Pinto, secretária da Políticas Sociais da CTB. “Devemos nos unir às manifestações das mulheres contra o ódio e a violência, neste sábado (29) e dar um chega pra lá no machismo e no autoritarismo”.

    Ganha força a hashtag #EleNão para “impedir o crescimento das ideias propaladas pelo candidato que votou a favor da reforma trabalhista e pretende acabar com a aposentadoria”, define Vânia. “Ele pretende aprofundar ainda mais as maldades feitas por Michel Temer e acabar com a educação pública e com o SUS (Sistema Único de Saúde)”.

    Trecho do manifesto afirma: “É preciso dizer, mais que uma escolha política, a candidatura de Jair Bolsonaro representa uma ameaça franca ao nosso patrimônio civilizatório primordial. É preciso recusar sua normalização, e somar forças na defesa da liberdade, da tolerância e do destino coletivo entre nós”.

    Assine o manifesto “Pela democracia, pelo Brasil” você também aqui.

    Portal CTB. Foto: Mais Goiás

  • Arnaldo Antunes e Leandro Karnal afirmam que o ódio não é cristão e muito menos humano; assista

    Enquanto os correligionários do ódio espalham fake news no submundo da internet, destilando fel, dois vídeos viralizam para mostrar que ainda somos humanos. Num deles o cantor e compositor paulista Arnaldo Antunes declama emocionado uma ode ao amor e à vida.

    “No coração do Brasil, que tento sentir pulsar ainda entre a luz de Luiz (Melodia) e a treva desse buraco vazio que não pulsa mais no peito”, desabafa Antunes. E segue sua crítica à ignorância do violento exército de quem não sabe o significado da palavra amor.

    “Como explicar a lei da gravidade para quem ainda crê que a terra é plana”, questiona o compositor. Isso em pleno século 21. O Estado Islâmico está morrendo de inveja dos nazistas tupiniquins que querem impor a violência atacando todas as pessoas que pensam.

    Assista ao desabafo emocionado de Arnaldo Antunes 

    Já o professor e historiador Leandro Karnal explica didaticamente que “elogiar a tortura é declarar-se inimigo de Jesus Cristo”. E ainda conta que as “pessoas de bem” da época, torturaram, humilharam, falaram mal e crucificaram Cristo, em nome de Deus. Existe um Deus do ódio?

    Quantas barbaridades vêm cometendo em nome de Deus? Seguidores do candidato do ódio atacam covardemente em bandos pessoas sozinhas, mulheres de preferência, picham frases racistas em universidades e desenham a suástica nazista em clube judeu e a polícia fica na praça “dando milho aos pombos”.

    Preste atenção nas palavras de Leandro Karnal 

    Essas “pessoas de bem” propagam fake news (mentiras) pela internet e já na luz do dia batem, ofendem, agridem pessoas nas ruas. Chegaram a desenhar a suástica nazista na barriga de uma jovem de 19 anos em Porto Alegre e o delegado que investiga o caso ameniza dizendo que é o símbolo do budismo. Em vez de investigar a violência. Ou as pessoas podem atacar as outras por pensar diferente?

    É da lei desenhar à força alguma coisa no corpo de alguém com canivete? Mesmo porque, sete meses depois do assassinato de Marielle Franco e ainda não se sabe quem a matou e muito menos quem a mandou matar.

    Leia mais

    Caetano Veloso denuncia o ódio e violência disseminados por seguidores de Bolsonaro; assista

    CNBB pede para católicos votarem em candidatos favoráveis à democracia e contra a violência

    Como diz o artista baiano, Caetano Veloso é necessário dialogar com “a mente dos brasileiros, de todos os brasileiros que são capazes de pensar e acalmar a cabeça e o coração para metabolizar os sentimentos humanos”.

    Ouça "A paz", de Gilberto Gil e dissemine a paz 

    Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB

  • Nando Reis e artistas declaram voto em Haddad; Chitãozinho & Xororó cantam contra o ódio

    A virada dos votos para a eleição presidencial continua a todo o vapor. Cada vez mais artistas se manifestam contra o discurso de ódio e violência do candidato nazista e declaram voto em Fernando Haddad, em favor da democracia e dos interesses nacionais.

    Ivete Sangalo, Chitãozinho & Xororó, Sandy e seu irmão Junior, Família Lima, Thiaguinho, Racionais MCs, Gilberto Gil, Happin Hood, Daniel, Michel Teló, Elba Ramalho, Paula Fernandes, Seu Jorge e mais uma dezena de artistas gravaram o clipe com a música A nossa voz, de Xororó, Tommy e Kleber, que exalta o amor, a união e a igualdade.

    “Tudo o que eu quero é um país sem medo/De corrigir seus erros, de crescer e de sonhar (...) Somos índios, brancos, amarelos e negros”, cantam os artistas em favor da democracia e contra a pregação do ódio, da tortura e da repressão.

    Ouça A nossa voz, se emocione e reflita no país que deseja para os seus filhos e netos 

    E continuam: “Que tenha Justiça, mais saúde e educação/A mudança está em nossas mãos (...) Nossos filhos herdam o que plantamos/A semente está em nossas mãos (...) Nada irá calar a nossa voz/O nosso povo andando de mãos dadas”.

    A poesia dessa bela canção se contrapõe ao feroz discurso proferido por Jair Bolsonaro no domingo (21) na avenida Paulista em São Paulo, quando o candidato que foge de debate como o diabo foge da cruz disse que vai prender, perseguir e oprimir quem não concorda com ele, assustou quem estava hesitante.

    Nando Reis vota em Haddad contra a ditadura 

    Já Nando Reis gravou um vídeo onde afirma que discorda do PT, mas neste momento não se trata de ser “PT ou anti-PT”, porque “de um lado a gente tem um candidato que defende a democracia, a diversidade, a liberdade de opinião, do outro, um candidato que defende a tortura, exalta a ditadura, é puro retrocesso”. E declarou seu voto em Haddad neste domingo (28) para o amor vencer.

    Arnaldo Antunes contra o nazismo destruidor da vida 

    Arnaldo Antunes pediu para as pessoas votarem em Haddad porque se trata da “defesa da cidadania, da democracia contra um nazismo destruidor”. A cantora Gal Costa também declarou seu voto em Haddad mesmo não sendo petista porque “quero liberdade para meu país”.

    Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB. Última atualização dia 27/10/2018, às 8h59

  • Para celebrar o 8 de março, o Portal CTB seleciona 8 canções da MPB para você

    A mulher sempre esteve presente em todos os gêneros que fazem parte do cancioneiro popular do país. Algumas autoras e alguns autores conseguiram captar o universo da alma feminina de maneira singular e com rara beleza encantam os ouvidos mais exigentes. Neste 8 de março - Dia Internacional da Mulher - vá para as ruas defender a igualde de direitos e impedir os retrocessos, mas cante conosco a força da mulher brasileira.

    As oito canções selecionadas versam sobre separação, amor, sexo, violência, mulheres negras, que sofrem dupla discriminação. Mostram com certa acidez, mas com muita candura, que toda mulher quer amar, ser livre e viver sem medo.

    Inclusive a lista contém o hino das feministas brasileiras "Maria, Maria".

    Aprecie sem nenhuma moderação, mergulhe fundo:

    100% Feminista (MC Carol e Carol Conka) 

    Olhos nos Olhos (Chico Buarque) 

    Malandragem (Cazuza e Frejat) 

    Coisas do Mundo Minha Nega (Paulinho da Viola) 

    Acreditar (Dona Ivone Lara) 

    Mulheres Negras (Yzalú) 

    Beija Eu (Marisa Monte e Arnaldo Antunes) 

    Maria, Maria (Milton Nascimento e Fernando Brant) 

    Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy