Sidebar

26
Qua, Jun

Bahia

  • A mobilização dos empregados da Caixa garantiu o adiamento da votação da proposta de alteração do estatuto do banco, prevista para acontecer na quarta-feira (18/10), durante reunião do Conselho de Administração da instituição.

    As mudanças são polêmicas, interferem no direito dos trabalhadores e promove uma transformação substancial, fazendo com que a estatal se torne sociedade anônima - S/A.

    De acordo com Augusto Vasconcelos, Presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, "ao transformar a Caixa em uma S/A, o governo Temer abre caminho para a abertura de capital do banco, colocando em risco o seu papel social. Qual interesse de acionistas privados em programas como Minha Casa Minha Vida, FIES, Bolsa Família, Saneamento Básico, obras de infraestrutura, dentre outros?"

    O Sindicato dos Bancários afirma que vai continuar mobilizando a sociedade e pressionando parlamentares para que se posicionem contra essa medida. "Trata-se de uma sabotagem ao país, pois entregar a Caixa ao mercado, significa o governo abrir mão de um importante instrumento de política econômica, penalizando principalmente os mais pobres. Não vamos aceitar!", complementa Augusto Vasconcelos.

    Sindicato dos Bancários da Bahia 

  • A APLB-Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia liderou nesta quarta-feira (5) uma grande manifestação em frente à Secretaria Estadual de Educação, no Centro Administrativo da Bahia, em Salvador. "Mais de 1.000 profissionais da educação protestaram nesta manhã pelo direito de se aposentar com dignidade", diz Rui Oliveira, primeiro-secretário da APLB. 

    De acordo com Oliveira, o governo da Bahia obriga as educadoras e os educadores baianos a permanecer em atividade em sala de aula por 3, 4 anos, "até a definição da aposentadoria do profissional ser publicada no Diário Oficial (DO)". Isso, diz ele, "é uma maldade que se faz com quem se dedicou por 25 anos ou mais à árdua tarefa de ensinar". 

    O sindicalista diz ainda que em muitos casos, "professoras e professores trabalham doentes, em muitos casos graves". Ele conta que em maio foi feito um acordo com o governador Rui Costa (PT) estabelecendo 120 dias para a publicação da aposentadoria no DO e se isso não ocorrer, de acordo com a Propostas de Emenda à Constituição, os profissionais deverão aguardar em casa.

    "Queremos gastar as nossas energias para derrotar as reformas nefastas de Michel Temer, mas se for necessário intensificaremos nossas ações para que o governador do estado respeite o nosso acordo", reforça o primeiro-secretário da APLB.

    Assista vídeo onde Rui Oliveira explica os motivos dos profissionais da educação 

     

    Portal CTB - Marcos Aurélio Ruy. Foto: Getúlio Lefundes

     

  • Diversas campanhas contra o assédio às mulheres e meninas acontecem na maior festa popular do país. Para Ivânia Pereira, secretária da Mulher Trabalhadora da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), essas campanhas são fundamentais.

    “Mas devem ter continuidade o ano todo”, diz. “Um dos problemas é que o governo golpista abandonou todas a políticas públicas a favor dos direitos da mulher”. Para ela, "devemos insistir para que o debate das questões de gênero façam parte do currículo escolar".

    Pereira ataca também a mídia burguesa que "acaba reforçando a visão sexista e de dominação sobre o corpo da mulher, tornando-a objeto do desejo masculino, o que contribui para a violência".

    O site Azmina lança a hashtag #UmaMinaAjudaAOutra. Isso “é sobre não concordar e lutar contra qualquer tipo de assédio, abuso ou tentativas. É sobre oferecer companhia. É sobre prestar ajuda, do jeito que for e pra quem for”, explica a jornalista Amanda Negri.

    A deputada estadual do Rio Grande do Sul, Manuela D’Ávila, do PCdoB, gravou o vídeo “Coisas para fazer no carnaval sem ser um babaca”. Didaticamente, a deputada ensina aos homens como foliar sem assediar. Afinal, beijar sem consentimento “é beijo forçado e isso não pode”.

    Acompanhe o vídeo com a aula de Manuela D’Ávila 

    O governo da Bahia lançou a campanha “Respeita as Mina” com “objetivo de conscientizar a população e combater a violência contra as mulheres”, diz Julieta Palmeira, secretária de Políticas para as Mulheres do estado.

    Para Tereza Bandeira, secretária da Mulher, do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações da Bahia, “é incrível que em pleno século 21, ainda tenhamos que fazer campanhas para exigir respeito, combater a violência e acabar com o assédio nas ruas”.

    Pule com “Se Você Quiser”, de Pedro Abramovay e Gustavo Moura, mote da campanha Respeita as Mina 

    Já em Belo Horizonte, capital de Mina Gerais, Renata Chamilet e Raissa Bettinelli criaram “Tira a Mão: É Hora de Dar um Basta”, contra investidas inconvenientes, com base em um levantamento da ONG ActionAid, no qual 98% das mulheres disseram já ter sofrido assédio no carnaval. 

    Divirta-se com a marchinha da campanha e não ponha a mão em ninguém sem consentimento 

    Acompanhe a mensagem da cantora Brisa Marques 

    A secretária de Formação e Cultura da CTB, Celina Arêas, acredita que as expressões culturais são importantes para ajudar na mudança de comportamentos e mentalidades. “A cultura é essencial para que as pessoas reflitam sobre tudo na vida. Essas campanhas e as marchinhas podem ajudar no combate à violência contra as mulheres para que possamos viver sem medo o ano inteiro, não somente no carnaval”.

    Mas afinal é carnaval. “Deixa o dia raiar, que hoje eu sou. Da maneira que você me quer. O que você pedir eu lhe dou. Seja você quem for. Seja o que Deus quiser!”... “Noite dos Mascarados”, de Chico Buarque).

    Veja vídeo de Noite dos Mascarados (Chico Buarque, que canta com Elis Regina) 

    Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy. Foto: Maurício Araújo

  • O professor Rui Oliveira, coordenador-geral da APLB-Sindicato, entrou em contato com a Secretaria Estadual da Educação e foi informado que todos os processos de aposentadoria de 2016 serão publicados até o próximo dia 30 de novembro.

    Os processos de aposentadoria de 2017 serão publicados até 30 de janeiro de 2018, informa Oliveira.

    Só não será publicado processo de quem estiver dependendo de documento do INSS.

    Atendendo reivindicação da APLB-Sindicato, a Secretaria da Educação do Estado juntamente com a Secretaria de Administração do Estado (Saeb), por meio da Superintendência de Previdência (Suprev), montaram uma força-tarefa para agilizar os processos de aposentadoria dos professores e profissionais da Educação. Segundo a Suprev, os servidores estaduais da Educação estão entre os beneficiados pela maior agilidade no trâmite dos processos de aposentadoria no Estado e, graças a esta força-tarefa, foi possível viabilizar, de janeiro a julho deste ano, a publicação de 1.320 atos de aposentadoria apenas dos funcionários da pasta. Este dado representa um acréscimo de 53% em relação à quantidade de benefícios concedidos em 2016, no mesmo período.

    A parceria visou atender ao aumento na demanda recebida pela Educação ao longo deste ano. “O esforço é para desburocratizar os processos de aposentadoria que estavam se arrastando, devolvendo aos professores e técnicos da Educação o direito de se aposentar com dignidade”, afirma o Secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro. “Trata-se de um grupo especialmente importante, já que nada menos que 55% das aposentadorias do poder executivo estadual hoje são de funcionários da Educação”, acrescenta Eduardo Matta, diretor de Administração dos Benefícios Previdenciários da Suprev.

    Fonte: APLB-Sindicato

  • Está tudo pronto para o  4º Congresso Estadual da CTB Bahia, que acontece na próxima sexta-feira e sábado,  dias 9 e 10 de junho, no Hotel Sol Bahia, no bairro de Patamares, em Salvador. O ato politico de abertura será na sexta às 18h e será transmitido ao vivo pelo site www.ctbbahia.org.br, com reprodução na Fanpage da Central, para que todos os classistas do estado possam acompanhar.

    Com o tema Democracia, resistência e luta, o Congresso vai reunir 650 delegados e delegadas de todo o estado para debater conjuntura, plano de lutas e eleger a nova direção da CTB Bahia para os próximos quatro anos. Os trabalhos começam às 9h de sexta, com a aprovação do regimento interno e a leitura do documento base do 4º Congresso Nacional da CTB. Os debates seguem durante todo o primeiro dia, que se encerra com uma festa de confraternização a partir das 21h.

    O sábado será de muitas decisões importantes. Começa com o fechamento do debate do documento base, além da definição das contribuições da Bahia para o 4º Congresso Nacional. Em seguida, os delegados e delegadas aprovam o plano de lutas e elegem a nova direção da CTB Bahia para o período de 2017- 2021. A expectativa é de encerramento até às 18h de sábado.

    O Congresso é a instância máxima de decisão da CTB Bahia. “É o espaço em que definimos os rumos da nossa Central e os encaminhamentos gerais. Como não é possível a participação de todo mundo, nós investimos na realização de plenárias regionais no interior e por segmentos na capital. Assim, garantimos que o maior número possível de classistas participassem dos debates e dessem sua contribuição para o plano de lutas e o documento base do Congresso Nacional”, ressalta o presidente da CTB Bahia, Aurino Pedreira.

    “Estamos concentrados agora em finalizar os preparativos para a realização do nosso Congresso, que deve ser pungente e representativo, com trabalhadores e trabalhadoras de todas as regiões do estado. Reforçamos por isso mesmo, o pedido para que as entidades sindicais concluam o processo de inscrição dos delegados e delegadas. Estas informações são primordiais para que possamos garantir acomodações adequadas e uma boa estrutura para o evento”, concluiu Aurino.

    Fonte: CTB Bahia

  • Em dia de protestos por todo o país. Assim foi marcada esta sexta-feira (22/03). Organizadas pelas centrais sindicais, as manifestações alertam para os prejuízos que a reforma da Previdência causam aos brasileiros. Em Salvador, a mobilização começou cedo. Às 9h, os manifestantes se reuniram na Rótula do Abacaxi. De lá, caminharam até a região do Iguatemi.

    O Sindicato dos Bancários da Bahia somou forças para denunciar o desmonte da Previdência Pública, fim das aposentadorias e da proteção social para idosos, pensionistas e pessoas com deficiência. Ao contrário do que o governo e a mídia dizem, a reforma não vai melhorar o país. Pelo contrário.

    O sistema de capitalização vai elevar as desigualdades sociais, o desemprego e a miséria. O sistema financeiro é o principal beneficiado. O alerta foi dado pelo presidente do Sindicato dos Bancários, Augusto Vasconcelos. "O interesse dos bancos não pode ser maior do que o interesse da nação. Estamos aqui em defesa dos trabalhadores", concluiu.

    Além do modelo de capitalização, o governo quer aumentar a idade para aposentadoria - 65 anos (homens) e 62 anos (mulheres) -, e o tempo de contribuição. Para ter direito a 100% do benefício, o brasileiro teria de contribuir por 40 anos.

     

    Fonte: bancariosbahia.org.br

  • A Caixa anunciou recentemente que até 120 agências vão fechar no Brasil. Duas da lista estão em Salvador, uma em Paripe e outra em Campinas de Pirajá - bairros populares, que utilizam muito os serviços do banco. Cientes da importância das unidades para as comunidades, os diretores do Sindicato dos Bancários da Bahia realizaram manifestação na Caixa de Paripe, na última terça-feira (26). 

    O presidente do sindicato e dirigente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Augusto Vasconcelos, afirmou que "o sindicato está nas ruas para desarticular as manobras de Temer. Vamos continuar denunciando e alertando a população sobre os prejuízos que todos nós, brasileiros, já estamos tendo com o desmonte das empresas públicas".

    A população participou. "Essa agência tem cerca de 16 mil correntistas, eu sou um deles. Ficaremos no prejuízo. Sem contar que os beneficiados do Bolsa Família e PIS vão ficar desamparados", desabafa o porteiro José Erenildo Lima.

    Com 55 mil habitantes, segundo o IBGE, Paripe é o bairro mais populoso do Subúrbio Ferroviário de Salvador. Com lojas, mercados, padarias, confeitarias, bares e restaurantes, o comércio local é forte e fonte de renda de milhares de famílias.

    O vendedor Josefá Pinheiro é um deles. "Muitas pessoas sacam o dinheiro aqui e acabam gastando aqui mesmo, o que gera circulação de capital", diz. Mas, sem a Caixa a rotina vai mudar. 

    Sem a agência de Paripe, os moradores terão de recorrer à unidade de Periperi, que já é superlotada.

  • Em pleno século XXI ainda somos um país neocolonizado, com uma enorme desigualdade social e regional, uma economia dependente do rentismo, exportador de commodities. Podemos até afirmar que estamos retrocedendo para um modelo de país entreguista, submisso, dependente, ou seja, uma colônia neoliberal. Dentro dessa colônia, existe uma região abandonada e explorada por séculos. Estou me referindo ao nosso Nordeste.

    Por Alan Valadares*

    A partir do governo Lula, presenciamos maior atenção à região com elevados investimentos para impulsionar a economia, principalmente com o fortalecimento do Banco do Nordeste do Brasil. Hoje o BNB é um dos maiores bancos de desenvolvimento regional da América Latina e possui o maior programa de microcréditos par ao o setor produtivo da América do Sul. Além de contribuir para a diminuição da desigualdade regional do país, o banco alcançou ativos totais de R$ 136,5 bilhões. O mesmo passou correr o risco de ser privatizado, extinto ou fundido em outro banco. Isso demonstra como o governo Bolsonaro não se importa com a população nordestina.

    A importância em defender a manutenção deste banco está intrinsicamente ligado à diminuição da desigualdade regional existente no país e ao mesmo tempo, ao desenvolvimento da região Nordeste.

    A Bahia teve o maior valor contratado no ano de 2018, sendo um volume de R$ 8.078,0 bilhões. Tal fato também tem relação com o tamanho proporcional do território e das necessidades produtivas. Houve um aumento de 231% em comparação a 2017, cuja aplicação alcançou R$ 3,5 bilhões.

     

    bnb1130244

     

    Em comparação ao investimento em toda região de atuação do BNB, cujo investimento foi de 43,3 bilhões em 2018, podemos afirmar que a Bahia teve grande êxito em obter aproximadamente 25% do recurso disponível.

    Esses investimentos resultaram em ações que contribuem para o desenvolvimento da Bahia:

    1. Financiamento à geração e transmissão de energia: parques eólicos e fotovoltaicos, linhas de transmissão (também contribuiu para a Bahia se tornar liderança no setor eólico);
    1. Financiamento infraestrutura de saneamento básico (R$ 591 milhões investidos em obras de ampliação da infraestrutura de abastecimento de água de Salvador e região metropolitana)
    1. Financiamento à distribuição de energia elétrica;
    1. R$ 1 bilhão alocados no Agronegócio do Oeste;
    1. Financiamento à Infraestrutura aeroportuária (reforma e ampliação do aeroporto de Salvador);
    1. Financiamento à Infraestrutura de distribuição de gás (gasoduto)
    1. Instalação do Hubine – Hub de Inovação do BNB no HUB Salvador;
    1. Parcerias com FAB, FIEB, FECOMÉRCIO, etc., financiando o adensamento das cadeias produtivas;
    1. Geração e manutenção de cerca de 120 mil empregos e fontes de renda no Estado.

    Segundo o superintendente do BNB, José Gomes da Costa, o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) vai investir, em 2019, um total de R$23,5 bilhões no setor Rural, Comércio e Serviços, Industrial, Agroindústria e Infraestrutura. Caso se concretize, haverá um aumento significante no investimentos do banco dentro do território baiano, sendo uma diferença de 15.4 bilhões de 2018 para 2019 (quase 200% de crescimento).

    Por isso a necessidade de construir uma frente ampla de variadas correntes de pensamento e constituída por empresários, deputado(a)s estaduais e federais, o governo, os poderes executivos e legislativos municipais, o movimento sindical, intelectuais, professores, enfim, toda sociedade. É preciso legitimar o nosso orgulho de ser nordestino com a luta pelo nosso desenvolvimento econômico e social. E essa luta passa por defender o BNB junto com o Consórcio de Governadores do Nordeste.

    Precisamos ganhar a sociedade de que não há solução para o Brasil sem acabar com a desigualdade regional e sem inserir a região nordestina na rota dos investimentos com o fortalecimento do sistema financeiro público e das instituições regionais como o BNB.

    Por fim, vale a frase do documento elaborado pela AFBNB em 2014, denominado “Nordeste – sem ele não há solução para o Brasil”.

    * Alan Valadares é graduado no Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades da UFBA, diretor Executivo da Escola de Formação Loreta Valadares, assessor da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe e membro da Direção Municipal do PCdoB de Salvador.

     

    Com informações de vermelho.org.br

  • Segundo denúncia feita pela Folha de S. Paulo, a Caixa prepara uma reserva de até R$ 7 bilhões contra eventuais calotes imobiliários. A decisão teria sido um pedido do presidente do banco, Pedro Guimarães. 

    A provisão extraordinária deve cobrir ainda a desvalorização de imóveis que foram retomados pela instituição financeira. Vale lembrar que a Caixa é o maior financiador imobiliário do Brasil. Em setembro, registrou carteira de R$ 440 bilhões em empréstimos. 

    A grande questão é que, caso a reserva de R$ 7 bilhões seja efetivada, o lucro anual do banco será reduzido para menos de R$ 10 bilhões, o que impacta no pagamento da PLR (Participação nos Lucros e Resultados) dos empregados. 

    Nos três trimestres de 2018, o lucro líquido da empresa chegou a R$ 11,5 bilhões, com previsão de aumento para R$ 16 bilhões até dezembro.

    Além de ligar o sinal de alerta dos trabalhadores, a decisão de criar a reserva extraordinária teria gerado insatisfação entre os executivos da Caixa. A ordem do presidente Pedro Guimarães é considerada como uma desautorização às práticas adotadas até o fim do ano passado. A gestão tinha o aval de auditores independentes, do Banco Central e do TCU (Tribunal de Contas da União).

    O Sindicato dos Bancários da Bahia, em conjunto com os demais sindicatos que compõem o Comando Nacional dos Bancários, está apurando a situação e lutando para preservar os interesses dos empregados, que têm forte expectativa no pagamento da PLR.

     

    Fonte: bancariosbahia.org.br

  • Homens, mulheres, artistas e autoridades uniram forças contra a violência de gênero, na manhã deste domingo (11), quando participaram da Caminhada Eles por Elas, parte de uma campanha mundial idealizada pela ONU Mulheres e realizada na Bahia pelo governo do estado.

    O ato, no Dique do Tororó, em Salvador, marcou o encerramento dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, que em solo baiano duram 21 dias, uma mobilização anual que acontece entre os dias 25 de novembro e 10 de dezembro, em mais de 160 países.

    Para a secretária da Mulher da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil na Bahia (CTB-BA), Marilene Betros, é muito importante encerrar essa campanha “dialogando com os homens para pôr fim às agressões que as mulheres sofrem todos os dias no Brasil”.

    Para ela, “as mulheres devem permanecer nas ruas e nas redes sociais firmes e fortes para derrotar o machismo arcaico, que deprecia a figura da mulher e impede a sociedade de avançar para uma vida sem violência e com respeito”.

    De acordo com a secretária estadual de Política para Mulheres (SPM-BA), Olívia Santana, o objetivo da ação, é mobilizar toda a população, sobretudo, o público masculino para a causa, remetendo à data 6 de dezembro, Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

    "Essa é uma campanha mundial criada pela ONU Mulheres que a Bahia adotou. Nós já fazemos ações de conscientização e encorajamento para as mulheres, mas elas são as vítimas. É necessário causar uma mudança na maneira que os homens enxergam as relações", afirma a secretária.

    A relações públicas, Sazana Martins, participou da caminhada ao lado do namorado, o psicólogo Steve Carvalho. Para ela, perceber a adesão do companheiro proporciona maior sensação de segurança.

    "Ele carregar a bandeira de combate à violência contra a mulher junto comigo me mostra que fiz a escolha certa em assumir relacionamento com ele. É muito importante para mim, mulher e negra, ter essa segurança", destaca.

    Para Steve, ele apenas reforça uma luta que é de todos. "É muito importante ações como esta de conscientização do público masculino. O homem precisa ter a consciência de que precisa respeitar e valorizar as mulheres, sem essa de sexo frágil", afirma.

    O gerente de RH, Gilvan Cerqueira, também é um dos homens que milita no combate à violência de gênero. Ele busca sempre reforçar o respeito às mulheres nas políticas de gestão de pessoas. "Sempre participo de ações como esta. Levo esses valores para o ambiente de trabalho, onde ainda existe muita desigualdade e violência. Acho que se cada um fizer sua parte, vamos conseguir mudar esta triste realidade", ressalta Cerqueira.

    A campanha é uma mobilização que consiste na luta pelo enfrentamento à violência contra as mulheres. No Brasil, tem início antecipado no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, configurando assim 21 dias de ações pelo fim da violência contra a mulher.

    “Queremos o fim do machismo, queremos discutir um mundo de igualdade, onde homens e mulheres dividam com responsabilidade as suas tarefas”, conclui Betros.

    Portal CTB com CTB-BA e Sinttelba

  • A CTB Bahia está convocando todos os trabalhadores e trabalhadoras classistas para a Caminhada Eles por Elas, que acontecerá no próximo domingo (11/12), a partir das 8h30, no Dique do Tororó, em Salvador. O evento encerra as atividades 21 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher na Bahia.

    Organizado pela Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres (SPM-BA), tendo como referência o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres, 6 de dezembro, o evento contará com o apoio das centrais sindicais, que se comprometeram com a mobilização dos sindicatos filiados para participar da corrida.

    A expectativa da SPM-BA é mobilizar cerca de 500 pessoas para o ato, que reunirá a sociedade civil, além de autoridades, artistas e esportistas. Para participar, basta realizar a inscrição no site da secretaria - www.mulheres.ba.gov.br

    A campanha é uma mobilização mundial, que acontece anualmente, entre os dias 25 de novembro e 10 de dezembro, e consiste na luta pelo enfrentamento à violência contra as mulheres. No Brasil, tem início antecipado no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, configurando assim 21 dias de ações pelo fim da violência contra a mulher.

    Fonte: CTB-BA

  • A CTB Bahia convoca todos os sindicatos filiados para Lavagem do Bonfim que abre oficialmente o calendário de festejos populares da Bahia nesta quinta-feira (17/01). O bloco da CTB tem concentração marcada para as 7h, ao lado da Igreja da Conceição da Praia, local de saída do cortejo.

    Algumas das bandeiras levadas para a festa pela CTB e seus sindicatos filiados serão a retirada de direitos promovida pelo Governo Bolsonaro e a Reforma da Previdência.

     ”A lavagem do já faz parte do calendário de luta da CTB, é um momento de fé, de comemoração, mas também um dia de luta para os movimentos sociais, então contamos com a presença de nossos sindicatos filiados para juntos colocamos nosso bloco na rua e mostrar nossas bandeiras de luta”, ressalta o presidente da CTB Bahia, Pascoal Carneiro.

    CTB Bahia

  • Nem a chuva forte que caiu sobre a capital baiana na manhã desta terça-feira (29/3) tirou o brilho do ato organizado pela CTB Bahia para comemorar os 467 anos de Salvador. Reunidos na Praça da Piedade, trabalhadores de diversas categorias se uniram para protestar contra os desmandos da gestão do prefeito ACM Neto (DEM), que vem se notabilizando por gastar milhões em festas e diminuir os investimentos em educação, saúde e contenção de encostas.

    Desde a sua fundação que a CTB realiza um ato para marcar o aniversário da cidade, sempre fazendo um contraponto aos festejos oficiais e mostrando as reais demandas do povo de Salvador. “Comemorar o aniversário de Salvador já é parte da agenda de mobilização da CTB. Hoje estamos aqui mais uma vez para mostrar a cidade que a imprensa e a prefeitura não mostram. Uma cidade imensamente desigual com uma administração elitizada e voltada para apenas o segmento mais rico, enquanto esquece do povo mais pobre. Este é também um ato de protesto contra a tentativa de golpe que está em curso no país”, ressaltou o presidente da CTB Bahia, Aurino Pedreira.

    A irreverência foi a marca do evento, que contou com a apresentação da poesia dos Poetas da Praça, das tiradas da dupla de repentistas Zé Rodrigues e Riso do Norte, além da banda Tambores de Búzios, com sua percussão.

    O vereador Everaldo Augusto (PCdoB) parabenizou a CTB pela iniciativa e também falou dos problemas enfrentados pela cidade. “Salvador está parada no tempo com administrações que não se preocuparam em enfrentar os grandes problemas da cidade como a contenção das encostas ou a deficiência no transporte público”, frisou.

    Fonte: CTB-BA

  • A funcionária do Santader Thaíse Mascarenhas será a nova presidenta do Sindicato dos Bancários de Camaçari. A eleição para a nova diretoria foi realizada nos dias 16 e 17 de maio, com a chapa única -“Trabalho e Resistencia” recebendo quase 98% dos votos válidos.

    O resultado mostra o reconhecimento da categoria, ao trabalho desempenhado pela atual diretoria, encabeçada pelo presidente Ronaldo Nascimento. Reforça também a responsabilidade de todos os integrantes da chapa que foram reeleitos para continuar à frente do Sindban.

    Em contato com a Federação Bahia e Sergipe, a presidenta eleita assumiu o compromisso de dar continuidade ao bom trabalho do Sindicato, apontando como principal desafio a tarefa de reaproximar os trabalhadores da entidade, mostrando a importância das entidades sindicais para a garantia de direitos da categoria.

    Com a eleição de uma mulher jovem para a presidência, o Sindicato de Camaçari deu um excelente exemplo de como promover a renovação das entidades sindicais. Isso é ainda mais importante neste momento vivido no país, no qual os sindicatos precisam se aproximar cada vez mais de suas bases.

    Para Thaíse, a escolha do seu nome é reflexo de um momento de mudanças e de empoderamento das mulheres. “O Sindicato de Camaçari deu um passo muito importante para a renovação da entidade, juntando na chapa novas lideranças e outras experientes, que vão continuar contribuindo muito para o sucesso das lutas da entidade”, afirmou.

    A Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe parabeniza a direção do Sindicato de Camaçari pela conquista do apoio da categoria para continuar o trabalho. Deseja boa sorte à nova presidenta e demais membros eleitos, se comprometendo a colaborar para que a gestão seja vitoriosa em suas atividades.

     

    Com informações de feebbase.com.br

  • Em campanha salarial, e numa demonstração de unidade, os educadores da rede municipal de ensino de Salvador superlotaram o Ginásio dos Bancários na manhã desta terça-feira (6), durante assembleia geral que aprovou indicativo de greve e também uma pauta mínima de reivindicações, com uma contraproposta de reajuste, bem como as propostas para a continuidade do movimento. As propostas foram aprovadas item por item, por esmagadora maioria dos participantes da assembleia, e serão encaminhadas pela APLB-Sindicato ao Executivo Municipal.

    Após a assembleia os educadores, liderados pela APLB-Sindicato, saíram em caminhada até a Praça Municipal para dar o recado ao Prefeito sobre a disposição de luta da categoria contra o retrocesso e pela manutenção dos direitos. Nenhum direito a menos!

    Pauta Mínima:

    Reajuste salarial de 14,5%, para ativos e aposentados;
    Que a mudança de referência contemple todos e todas (estágio probatório/ Reda/ativos), de forma automática, retroativo a maio;
    Mudança de nível ainda este ano. A SMED deve apresentar o valor total do passivo que deve aos trabalhadores da Educação que solicitaram a mudança de nível, bem como apresentar critérios para o pagamento;
    Aumentar o número de cotas para liberação para o aprimoramento profissional;
    Aceitar a liberação do pagamento da gratificação de aprimoramento, com o acompanhamento da APLB;
    Concordar com os critérios para liberação da licença prêmio.

    Indicativo de greve;
    Participar da greve geral do dia 30 de junho;
    Participar das manifestações do Dois de Julho;
    Reunião de Representantes no dia 04 de julho;
    Assembleia Geral no dia 06 de julho;
    Moções de repúdio aos vereadores Felipe Lucas e Alexandre Aleluia; e também ao deputado Eduardo Bolsonaro, que serão encaminhadas à Câmara Municipal de Salvador e à Assembleia Legislativa de São Paulo, respectivamente;
    Moção de apoio à greve dos vigilantes;
    Luta conjunta com os demais servidores municipais;
    Ato Público em defesa da EJA;
    Participação efetiva de toda a categoria nas atividades promovidas pela FBP, FPSM e Centrais Sindicais contra as reformas, pelo Fora Temer! Diretas já!;
    Participar da Feira Estadual da Reforma Agrária promovida pelo MST, nos dias 08 e 10 de Junho, na Praça da Piedade;
    Participar do Congresso da CTB, nos dias 09 e 10 de junho – Fazer denúncias contra o Executivo Municipal com visual, nota pública, moção de repúdio, etc;
    Participar do Ato Político Cultural pelas Diretas Já!, no dia 11 de junho, às 14 h, no Farol da Barra;
    Forró da APLB – Arraiá do Fora Temer! Diretas Já!- Dia 14 de junho, a partir das 20 horas (sindicalizado pode retirar 02 convites na sede da APLB, nos dias 12, 13 ou 14);
    Manter as reuniões por polo, com manifestações nos bairros – convocar a comunidade escolar;
    Intensificar a Campanha “A ESCOLA QUE TEMOS/A ESCOLA QUE QUEREMOS”
    16.1. Encaminhar para a APLB-Sindicato relatório sobre a situação das escolas, com fotos, para serem encaminhadas ao MPF, denunciar na imprensa, visuais (cartazes, faixas, pirulitos, etc);

    Greve Geral definida para o dia 30 de junho;
    Manter o movimento vivo ocupando a imprensa, denunciando as ações danosas de ACM Neto: nota paga em TV, nota paga em jornal (já publicamos uma), outdoor, etc.;
    Escola sem mordaça: continuar colhendo as assinaturas junto à comunidade escolar;
    Realizar debates e seminários sobre diversos temas, como Escola Sem Mordaça (em parceria com o Fórum Baiano Escola Sem Mordaça, onde a APLB participa) EJA, servidores da educação;
    Cursos de formação sindical para os representantes de escola.

    Fonte: APLB-Sindicato. Fotos: Walmir Cirne

  • Termina nesta quinta-feira (11), a eleição para a nova diretoria do Sindicato dos Bancários da Bahia para a gestão 2017/2020.

    Neste ano, o pleito terá chapa única: a Chapa dos Bancários - Unidade e Resistência, encabeçada pelo atual presidente Augusto Vasconcelos e como vice, Euclides Fagundes. "A participação da categoria foi fundamental, pois somente uma categoria forte e unida é capaz de lutar por conquistas, sobretudo diante do sistema financeiro, o mais poderoso da economia", afirmou Vasconcelos, que concorre à reeleição.

    A eleição é acompanhada pelo presidente nacional da CTB e bancário, Adilson Araújo (foto), que destaca a magnitude do processo. "A eleição dos Bancários da Bahia envolveu 203 cidades, com 14 urnas viajando pelo interior e 48 urnas somente na capital. Um processo ​de grande expressão é que reflete o tamanho e importância do nosso Sindicato", destacou o Adilson, após depositar seu voto na urna.

    adilson araujo ctb foto manoel porto 1

    O Seeb-BA tem em sua base cerca de cerca de 13.500 bancários e bancárias, que sofrem cotidiamente com a pressão e os ataques aos seus direitos. E para garantir a participação de 100% dos trabalhadores aptos a votar, a Comissão Eleitoral distribuiu as urnas na capital e municipios da base. Mais de 6 mil quilômetros estão sendo percorridos em 203 cidades - de 14 regiões - para ninguém ficar de fora. As votações nas cidades do Recôncavo e da Chapada Diamantina já foram finalizadas.

    Portal CTB

  • Depois de semanas ocupando escolas e enfrentar repressão, os estudantes secundaristas gaúchos decidiram nesta segunda-feira (13) ocupar a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul (Alergs) com a intenção de reabrir diálogo com o governo estadual.

    “Imitando seu colega de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), o gaúcho José Ivo Sartori, do PMDB, tem mandado a polícia reprimir os jovens, em vez de conversar, como qualquer governo democrático faz”, diz Vítor Espinoza, secretário da Juventude Trabalhadora da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).

    Os secundaristas lutam para melhorar a estrutura das escolas, e também “a qualidade do ensino”, diz A estudante Fabiana Amorim. A resposta que a presidenta da Assembleia, Silvana Covati (PP) deu foi mandar a polícia cercar o prédio e, por isso, “muitos estudantes dormiram na rua, nesse frio”, conta Fabiana.

    Além disso, os secundaristas querem o fim do Projeto de Lei (PL) 190/2015, que pretende implantar “a tal da escola sem partido, que tem o partido do atraso e da ignorância", diz Espinoza. “O que na realidade significa uma censura aos educadores e educadoras e grande prejuízo à educação democrática”.

    Também querem derrubar o PL 44/2016, de autoria do governo estadual, que pretende transferir parte da administração das escolas para organizações sociais, caso similar ao pretendido pelo governo de Goiás. O que para os estudantes significa privatização das escolas públicas.

    escola sem partido rs

    O governo gaúcho ameaça os ocupantes com invasão de tropa de choque. Os secundaristas, no entanto, prometem manter a ocupação em “defesa da educação pública, gratuita e de qualidade para todos e todas”, afirma o secretário cetebista gaúcho.

    Os estudantes reclamam de cerceamento da liberdade de manifestação e do direito de ir e vir. Além do mais, o acordo de que não impediriam a entrada de água e alimentos não está sendo respeitado.

    "Resta apenas duas garrafas de água e não podemos mais receber as doações", relata a diretora da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas, Fabiola Loguércio, que está dentro da Assembleia desde o início da ocupação.

    Bahia

    Secundaristas ocupam escolas na Bahia contra o autoritarismo de alguns dirigentes de escolas. Eles reclamam de perseguições e de discriminações. “As ocupações estão acontecendo por conta dos problemas que os próprios estudantes vivenciam no ambiente escolar. A instituições públicas são desestruturadas e não condizem com a realidade da juventude. Os estudantes anseiam por uma escola diferente e acho que esses atos são uma resposta a isso”, diz o presidente da Associação Baiana Estudantil Secundarista, Nadson Rodrigues.

    secundaristas bahia

    Ceará

    Desde o dia 27 de abril, os estudantes secundaristas do Ceará ocupam diversas escolas. Já são mais de 70 ocupadas. Como em vários estados brasileiros, os estudantes reivindicam melhorias na infraestrutura das salas de aulas e na merenda, quadras esportivas e laboratórios, além do retorno do investimento em atividades extracurriculares e reajuste salarial dos professores.

    estudantes ceara

    Mato Grosso

    O presidente da Associação Mato-grossense dos Estudantes Secundaristas, Juarez França, diz que a defesa da educação passa pela luta para barrar o processo de terceirização e contra a “roubalheira” da Secretaria Estadual de Educação, e pelo fim da corrupção no governo de Pedro Taques (PDT).

    escolas ocupadas mt

    Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy, com informações das entidades estudantis

  • A Frente Brasil Popular, em sua seção baiana, divulgou circular na qual convoca suas bases para mobilizações nos dias 20 de junho e 2 de julho. O objetivo é fortalecer a greve geral do dia 30 de junho.

    Confira o texto na íntegra:

    O BRASIL VAI PARAR

    GREVE GERAL DE 24 HORAS NO DIA 30 DE JUNHO

    NÃO ÀS REFORMAS - DIRETAS JÁ

    O usurpador Temer, apoiado por ACM Neto, tem apenas 3% de aprovação. A aliança PMDB, PSDB e DEM jogou o país no caos, esfacelou a economia e está entregando nossas riquezas aos estrangeiros. O resultado é desemprego em massa, muita violência e corrupção. Mesmo desmoralizados na opinião pública os golpistas insistem em acabar com aposentadoria e com os direitos trabalhistas como fériais, 13º e FGTS. Não aceitaremos. No dia 30 de junho vamos repetir o sucesso da Greve Geral do dia 28 de Abril, quando o Brasil parou de norte a sul.

    Todos devem participar das assembleias de suas categorias e dos piquetes que teremos espalhados pela cidade. E a partir das 15h teremos PASSEATA com concentração no Campo Grande. Exigimos também eleições Diretas Já. 89% dos brasileiros querem votar para presidente como saída para a crise.

    20 DE JUNHO - DIA NACIONAL DE MOBILIZAÇÃO

    PASSEATA - 15H - SAÍDA DO CAMPO GRANDE

    Antes da Greve Geral faremos um dia de luta em todos os estados. Será o esquenta para a grande paralisação do dia 30/06. Além das manifestações de trabalhadores durante o dia tomaremos as ruas à tarde para dizer não ao fim da previdência e da CLT, e que não aceitamos o congresso mais corrupto da história eleger o próximo presidente. Somente um presidente com respaldo das urnas terá legitimidade para tirar o o país da crise.

    2 DE JULHO

    Na data da independência da Bahia manteremos o pique da mobilização e ocuparemos as ruas para levar as bandeiras do Fora Temer, Diretas Já e contra as reformas regressivas. Ponto de encontro: estátua de Maria Quitéria, às 8h.

    Frente Brasil Popular - Bahia

    12 de Junho de 2017

    Portal CTB

  • Foliões acompanham a banda BaianaSystem no "Fora Temer", neste sábado (25), em Salvador

    O vocalista da banda BaianaSystem, Russo Passapusso, levou milhares de foliões ao delírio nesta noite de carnaval em Salvador, Bahia. O cantor começou com as palavras de ordem “Golpistas, machistas não passarão". Disse também "Fascistas, machistas" e os foliões responderam “não passarão”. Culminou com o hit deste carnaval "Fora Temer".

    Sinta a emoção do “Fora Temer” da banda System 

    Ainda neste sábado (25), Caetano Veloso deu uma canja no trio onde se apresentaria o seu amigo e parceiro de tropicalismo Gilberto Gil. Caetano se apresentou com seu filho Moreno, que acompanha Gil e ao cantar “Alegria, Alegria”, puxou um “Fora Temer”.

    Confira apresentação de Caetano Veloso 

    A Central dos trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil no Rio Grande do Sul (CTB-RS) fez uma paródia da bela marchinha “A jardineira”, de Benedito Lacerda e Humberto Porto. “Ó professor por que estás tão triste?/Mas o que foi que te aconteceu?/Fora Temer que num ato falho/Quer uma reforma – Aposentar? Nem eu!”, diz trecho da letra dos cetebistas gaúchos.

    Assista o clipe da paródia gaúcha de “A Jardineira” 

    O bloco Sai na Marra, levou para as ruas de Fortaleza a marchinha “Fora Temer”, de Maurício Lima, Alexandre Sousa e Flávio Arruda.

    Acompanhe uma apresentação do bloco no pré-carnaval da capital cearense 

    O grupo Ocupa carnaval gravou a sua paródia da marchinha “Me dá um dinheiro aí”, de Ivan Ferreira, Ferreira e Glauco Ferreira. Gregório Duvivier e sua trupe cantam: "Ei, você aí. O Temer vai cair. O Temer vai cair. É golpista, é ladrão. Ele jamais ganharia a eleição. Ele é vampiro de capa de gibi. O Temer, Temer, Temer. O Temer vai cair".

    Assista o grupo Ocupa carnaval 

    Milhares de foliões gritam “Fora Temer” nas ruas de São Paulo. Veja abaixo.

    No Rio de janeiro, os foliões não perdoam e o hit “Fora Temer” é um sucesso na avenida, confira a seguir. 

    O rapper mineiro Flávio Renegado não deixa por menos, viraliza na internet com o clipe da marchinha “Solta o cano”, de Vítor Velloso e Marcos Frederico, não grita “Fora Temer”, mas faz crítica ácida ao Judiciário e às elites porque “solta o cano que não cai”. Dispensa comentário.

    Assista a bela atuação de Flávio Renegado 

    Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy. Foto: Rede Brasil Atual

  • Nesta sexta-feira (24), a Greve Nacional da Educação completa dez dias! A APLB-Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia convoca os trabalhadores em educação, junto com as demais categorias, população e as principais centrais sindicais para um grande ato de protesto contra a reforma da previdência proposta pelo governo Temer.

    aplb bahia protesto

    O protesto também será contra a reforma trabalhista e a terceirização. O ponto de concentração será às 9h, nesta sexta-feira, 24 de março, em frente ao Hiperbompreço.

    "O povo só conseguirá reverter as medidas nefastas do governo Temer que assolam o trabalhador indo protestar nas ruas. Precisamos unir forças e convocar todos os trabalhadores e trabalhadoras contra o desmonte do Brasil, contra o golpe que a direita reacionária quer impor ao Brasil e aos brasileiros. Vamos lutar! Vamos às ruas, pois só nas ruas é que vamos derrotar essas reformas que estão tentando fazer. Viva a APLB! Viva a luta dos trabalhadores! Viva as centrais sindicais! Viva a luta do povo brasileiro!", destaca Rui Oliveira, coordenador-geral da APLB-Sindicato.

    aplb sindicato bahia protesto sexta

    Fonte: APLB-Sindicato

  • Ana Júlia diz o que os progressistas gostariam e os conservadores não querem ouvir

    A estudante que empolgou as cabeças progressistas do país com seu discurso em defesa das ocupações de escolas no Paraná, Ana Júlia Ribeiro, mais uma vez fala o que todos os defensores de uma educação pública de qualidade gostariam e os conservadores precisam ouvir, desta vez em audiência pública sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55 (ex-PEC 241), no Senado Federal.

    Com a história na mão

    Ela afirma que as ações dos estudantes são vistas como “baderna”, mas que na verdade é pela educação pública.  Diz ainda ser a favor de mudanças na educação, mas que a sociedade possa debater, que o movimento estudantil possa participar. “Estamos lá porque acreditamos no Brasil”.

    Leia mais

    “As mãos de vocês estão sujas com o sangue do Lucas”, diz estudante aos deputados paranaenses

    No final, ela falou contra a onda de repressão, que se espalha pelo país, aos ocupantes de escolas e afirma que “estamos lá na paz”. A menina de 16 anos afirma com firmeza que “vamos desenvolver métodos de desobediência civil, nós vamos levar a luta estudantil para frente, nós vamos mostrar que não estamos aqui de brincadeira, e que o Brasil vai ser um país de todos”. Para ela, quem votar a favor da PEC do Fim do Mundo estará com as “mãos sujas por 20 anos” (acompanhe abaixo a fala da estudante).

     

    Na contramão

    Conservadores agem à revelia do Estado Democrático de Direito. Em diversos estados a repressão ao movimento dos secundaristas contra a PEC 55 e a reforma do ensino médio, mostra a verdadeira face do governo golpista contra a democracia, a inteligência e o bom senso.

    O juiz Alex Costa de Oliveira, da Vara da Infância e Juventude do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios chegou ao absurdo de autorizar o uso de técnicas de tortura contra estudantes.

    "Autorizo expressamente que a Polícia Militar utilize meio de restrição à habitabilidade do imóvel, tal como, suspenda o corte do fornecimento de água; energia e gás (...) restrinja o acesso de terceiro, em especial parentes e conhecidos dos ocupantes", determina.

    Em seu ofício (veja foto abaixo), o juiz autoriza o corte de água, luz e gás das unidades de ensino, além de impedir o acesso de familiares e amigos. Autorizou inclusive a utilização de "instrumentos sonoros contínuos, direcionados ao local da ocupação, para impedir o período de sono".

    juiz autoriza tortura estudantes df

    Sem intimidar-se, centenas de estudantes do DF, ocuparam a reitoria da Universidade de Brasília (UnB), no campus Plano Piloto, na noite desta segunda-feira (31) para protestar contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55 (ex-241), que congela os investimentos em educação e saúde por 20 anos. Aos gritos de "recua, direita recua. É o poder popular que tá na rua" (veja vídeo abaixo).

    Jovens algemados como criminosos

    Mesmo sem autorização judicial, na quinta-feira (27), chamada pela direção da escola, a Polícia Militar invadiu a Polícia Militar, em Miracema, interior do Tocantins, e deteve estudantes. Como se fossem bandidos, os jovens foram algemados e levados para a delegacia da cidade. No dia seguinte, a Justiça determinou a liberação de todos.

    estudantes algemados tocantins

    Estudantes de Tocantins foram presos e algemados (reprodução / Facebook / Gleisi Hoffmann)

    No Paraná, estado com o maior número de escolas ocupadas, grupos fascistas, liderados pelo Movimento Brasil Livre (MBL) agem com violência tentando desocupar a escolas. Eles atacam “as escolas com pedras, com ameaças", diz Camila Lanes, presidenta da união Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes).

    Pelo país, “a gente vê casos como o atropelamento de um estudante em um ato; a gente vê casos, como na Bahia, de agressões físicas e ameaças feitas por membros desse movimento contra estudantes; a gente vê casos, como aqui em Brasília, em que o Movimento Desocupa tentou invadir uma escola pelo telhado”, afirma a líder estudantil.

    Na quinta-feira (27), em Chapecó, em Santa Catarina, a PM catarinense invadiu a ocupação da escola Irene Stonoga com fuzis em punho, acompanhada da direção da escola. A imprensa local afirma que direção manteve os estudantes presos entre as grades do corredor até os policiais chegarem.

    Em Bocaiúva, Minas Gerais, estudantes e educadores da Escola Estadual Dr. Odilon Loures se unem contra a PEC do Fim do Mundo e tomam as ruas da cidade, contra o congelamento de investimentos em educação e saúde públicas(veja foto abaixo).

    protesto bocaiuva mg

    Estudantes e educadores de Bocaiúva contra a PEC da Maldade

    A estudante Clara Stempkowski diz, para a Ubes, que “foi muito assustador para nós, todos estávamos muito amedrontados, eu nunca havia visto uma arma daquele porte, não sabia o que fazer, fiquei tremendo por horas até conseguir me acalmar”.

    Do Paraná vem a boa notícia. Ao saberem da intenção do MBL de desocupar à força o do Colégio Estadual Pedro Macedo, em Curitiba, pais de alunos, professores e vizinhos da escola saíram em defesa dos estudantes e expulsaram os fascistas. Alunos fazem o mesmo para defenderem seus colegas do Núcleo Regional de Educação, na capital paranaense (assista abaixo). 

    Já em São Paulo a PM é acusada de carregar uma lista com fotos e nomes de secundaristas e apoiadores do movimento”, diz Liliane Almeida, do GGN. “Ao ser abordado, o jovem é obrigado a reconhecer os colegas apresentados nas imagens. Quem não consegue, é espancado”, afirma a repórter.

    pm paulista prende estudante

    Com a violência costumeira, a PM de Geraldo Alckmin ataca jovens inocentes (foto: jornal GGN)

    Ela conta o caso “de um estudante de Paraisópolis, pego dentro de uma estação da CPTM e levado até uma pequena sala com dois policiais, sem identificação, que o interrogaram apresentando fotos de outros estudantes que o jovem precisava reconhecer dando nomes e endereços. Como o rapaz, de apenas 16 anos, se recusou a passar informações, foi brutalmente espancado até perder a consciência”.

    Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy

  • O carnaval 2019 está sendo marcado pelas manifestações de protesto contra o governo da extrema direita. Este tem sido o foco de muitos blocos de ruas, bem como do enredo de algumas escolas de samba. Na Bahia, os foliões mostraram que os festejos podem ser conjugados com a indignação. Nas ruas de Salvador os desfiles e as palavras-de-ordem gritadas pelos carnavalescos foram eloquentes. Em São Paulo não foi diferente.


    Confira assistindo os vídeos abaixos:

     

     

  • Centrais sindicais, sindicatos e movimentos sociais já estão com todo gás na divulgação do ato que será realizado na sexta-feira (22), o Dia Nacional de Luta e Mobilização Contra a Reforma da Previdência.

    A CTB Bahia convoca todos para uma panfletagem que será realizada na Estação da Lapa, nesta segunda-feira (18), a partir das 16h.

    O panfleto, elaborado conjuntamente pelas centrais sindicais, conta seis mentiras que estão sendo contadas sobre as mudanças na previdência.

    1 - A reforma previdência vai ser boa para o País. MENTIRA!

    Eles querem trocar o atual modelo de repartição pelo modelo de capitalização em contas individuais. Hoje essa contribuição é feita entre você, o patrão e o governo. No modelo de capitalização proposto por Bolsonaro, você ficará por sua conta e seu dinheiro será administrado por seguradoras, fundos de pensão e pelos bancos, da forma que eles bem entenderem. Taxas abusivas? Problema seu! Se o banco falir? O problema é todo seu! Você ficará desprotegido e ganhará menos da metade de um salário mínimo.

    Quer ver um exemplo? Hoje, se você contribuir com o mínimo exigido por 35 anos, você receberá um salário mínimo. Com a reforma de Bolsonaro, se você passar 35 anos contribuindo com R$ 100, você receberá R$ 234. Ou seja, não vai conseguir nem sobreviver!

    2- A reforma foi um sucesso em outros Países. MENTIRA!

    Depois de 30 anos da mesma reforma, os idosos de Chile, Colômbia, México e Peru vivem na extrema miséria. A reforma fracassou nesses lugares! Eles não possuem dinheiro para moradia, comida, remédios... O resultado disso é um alto índice de suicídios. Isso mesmo: é preferível morrer do que viver numa situação de extrema miséria!

    3- O povo tem privilégios demais. MENTIRA! COMO ELES PODEM DIZER ISSO?

    Que povo é esse com privilégios? A gente trabalha a vida toda, atura o mau humor do patrão, passa mais de duas horas no transporte público, nem sempre tem aumento de salário e, mesmo assim, não deixa de contribuir com a aposentadoria. E onde está o privilégio nisso, se a média da aposentadoria dos brasileiros é pouco mais de R$ 1.300? Eles querem te convencer de que a reforma é um mal necessário e colocar a dívida pública no seu bolso!

    4- A reforma vai acabar com as grandes aposentadorias. MENTIRA!

    Na proposta entregue por Bolsonaro, é falado brevemente sobre uma possível mudança para deputados e senadores. Atualmente, políticos, juízes e militares possuem aposentadorias milionárias. Mas esse ponto da reforma será decidido pelos próprios parlamentares. E você acha que eles vão votar a favor de quem?

    5- Ninguém vai mexer na idade e no tempo de contribuição. MENTIRA!

    Bolsonaro vai aumentar, sim, a idade e o tempo de contribuição para se aposentar. Vai funcionar da seguinte forma: a idade mínima será de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens. Se você quiser se aposentar com 100% do salário, terá de contribuir por 40 anos. Moleza ter que trabalhar até os 80 anos, né mesmo?

    Professores, funcionários públicos, trabalhadores rurais, pensionistas, serão ainda mais prejudicados com o aumento do tempo de contribuição e de idade para se aposentar.

    6- Existe um rombo na previdência. MENTIRA! NÃO HÁ DÉFICIT!

    O que não te contam é que o grande problema da previdência são os calotes das grandes empresas que acumularam, até 2015, uma dívida de R$ 375 BILHÕES, mais que o dobro do falso rombo de R$ 149 bilhões que o governo utiliza para justificar a reforma.

    O governo perdoa a dívida dos ricos, mas vai você ficar devendo pra ver o que acontece!

    Panfletagem contra a reforma da Previdência

    segunda-feira, 18, a partir das 17h

    Estação da Lapa

  • Os servidores e servidoras públicos estaduais realizaram assembleia na tarde de terça (4), na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Participaram da assembleia conjunta a APLB-Sindicato, Sindsefaz, Sinpojud, Aduneb, Sindsaúde, Adusb, Sindipoc, Ascom, Sintracom, CTB, Simpem, entre outras entidades.

    Em pauta, a continuidade da luta contra o aumento da alíquota da Previdência Estadual, de 12% para 14%.

    Na oportunidade, foi aprovada convocação de Dia Estadual de Luta do Funcionalismo Público para esta quinta (6). A APLB-Sindicato também informou que haverá paralisação do trabalho e mobilização e às 13 horas haverá nova assembleia conjunta na AL-BA.

    Mais

    A mobilização é organizada pela APLB-Sindicato, Sindsaúde, Sindsefaz, Sinpojud, com a participação de entidades e representantes de várias outras categorias de servidores estaduais.

    Na segunda-feira, 3, a APLB-Sindicato,  juntamente com Sinpojud, Sindsaúde e Sindsefaz, entregaram um documento na Presidência da Assembleia Legislativa do Estado, pedindo que o legislativo não vote as matérias enviadas pelo governador Rui Costa, especialmente o aumento da alíquota do FUNPREV.

    Projetos

    No último dia 29/11, o governo enviou projetos que aumentam a alíquota previdenciária de 12% para 14%, reduz de 4% para 2% a participação dos poderes no custeio do Planserv e modifica o Teto Salarial da Bahia, que passará do vencimento de desembargador para o vencimento do governador.

    Acompanhe imagens da luta na Bahia:

     


     

    h

  • O presidente do Sinpojud, Zenildo Castro esteve na manhã desta terça-feira (21) percorrendo gabinetes dos deputados estaduais e líderes de bancada na Assembleia Legislativa da Bahia com objetivo de obter o maior número possível de parlamentares em favor da luta contra a desativação das comarcas do interior do estado.

     

    412

    Para Zenildo, o TJBA precisa dialogar e debater os critérios da desativação, pois essa reforma administrativa prejudica os servidores e principalmente a população, que ficará desamparada nos serviços judiciais.

    Devido à urgência da pauta, o SINPOJUD protocolou, junto ao presidente da ALBA, dep. Nelson Leal, Pedido de Providências quanto à necessidade da realização de uma audiência pública, com ampla participação de prefeitos, vereadores, servidores e sociedade civil para saberem dos impactos sociais e econômicos que ocorrerá após a desativação dessas comarcas.

    Também foi agendada audiência com os líderes do governo e da oposição para acompanhar a tramitação da reforma no TJBA.

     

    317

    Zenildo ainda reforçou:”a desativação das comarcas é inconstitucional, pois é contrário ao art. nº 121 da Constituição do Estado, que prevê para cada município uma comarca correspondente.

    O presidente do Sinpojud completou: “acreditamos que a audiência pública seja o espaço adequado para que as partes sejam ouvidas e exponham suas propostas chegando a um denominador que contemple a todos", afirmou Castro.

    Informações e fotos: assessoria da Presidência

    Com informações de Ascom Sinpojud