Sidebar

19
Ter, Fev

Farc

  • CTB parabeniza presidente colombiano, Juan Manuel Santos, por Nobel da Paz

    O presidente colombiano Juan Manuel Santos recebeu, nesta sexta-feira (7), o Prêmio Nobel da Paz, o anunciou foi feito em Oslo na Noruega. Santos foi destacado por seus "esforços resolutos" para alcançar a paz no país após 52 anos de guerra civil, que deixou mais de 200 mil mortos. A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) saudou a iniciativa. 

    Farc lamenta vitória do "não" em plebiscito sobre acordo de paz com governo colombiano


    "A CTB acha importante o presidente colombiano receber o Prêmio Nobel da Paz, porque entendemos que sua construção é fruto de longo processo das partes envolvidas", destacou o secretário de Políticas Sociais da central sindical, Rogério Nunes. 

    Em setembro, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o governo daquele país assinaram um histórico acordo de paz, após quatro anos de diálogo, no entanto a consultar popular para referendar o acordo teve resultado negativo.

    Ao saber da indicação, Santos foi entrevistado por um integrante do comitê do nobel, e, por telefone, expressou: “Recebo esse prêmio em nome do povo, que sofreu tanto por causa dessa guerra, especialmente, as milhares de vítimas. A mensagem é: devemos perseverar até o fim dessa guerra. Nós estamos muito, muito próximos [da paz], precisamos apenas nos esforçar um pouco mais. É um ótimo estímulo para construirmos a paz na Colômbia”, afirmou.

    Nesse sentido, Rogério Nunes, concorda com o presidente colombiano. “Não interessa para a sociedade, os trabalhadores, os movimentos sociais a permanência e continuidade de uma guerra que só traz prejuízo não só ao país e a população, mas também todo continente americano”, frisou.

    “Nosso interesse é difundir e defender a paz, que nossas lutas sejam políticas, disputas eleitorais, de projetos, porque só quem sofre com isso são as pessoas, principalmente, a população mais humilde”, disse.

    O sindicalista denunciou ainda que “existem outros interesses em jogo também. Nós sabemos que a indústria armamentista, que tem no país norte-americano, seu grande produtor, por isso aplaudimos a indicação do presidente Santos como Nobel da Paz e reiteramos nosso apoio”, disse.

    Portal CTB 

  • CTB saúda histórico acordo de paz entre Farc e governo colombiano

    Na última quarta-feira (24), as Força Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o governo colombiano anunciaram a conclusão das negociações de paz, colocando fim ao conflito armado que dura mais de 50 anos naquele país. 

    Desde novembro de 2012, as partes dialogavam em Havana (Cuba), onde entraram em consenso em relação a todos os pontos do acordo como: reparação às vítimas, justiça transicional, reforma agrária, fim do narcotráfico, participação política da guerrilha, fim do conflito e validação do acordo.

    Para o secretário de Relações Internacionais da CTB, Divanilton Pereira “esse acordo de paz interessa diretamente ao povo colombiano que, historicamente, tem sido vítima das atrocidades de governos antidemocráticos alinhados com os interesses norte-americanos”, declarou ao Portal CTB.

    O dirigente denunciou ainda que naquele país o número de assassinatos de sindicalistas e lideranças do movimento social alcança índices alarmantes. “Esse processo, portanto, interessa aos povos da América Latina e Caribe. Manteremos altivez e vigilância para que os desfechos desse processo sejam exitosos”, alertou Pereira.

    Diversos movimentos sociais, entre eles a Marcha Patriótica, saudaram a iniciativa. Em comunicado eles convocaram a população colombiana para votar pelo “sim” no plebiscito que validará o acordo e deve ocorrer no próximo 2 de outubro, segundo o presidente colombiano Juan Manuel Santos.

    Érika Ceconi - Portal CTB 

  • Farc lamenta vitória do "não" em plebiscito sobre acordo de paz com governo colombiano

    No último domingo (2), os colombianos participaram de um plebiscito no país para ratificar o acordo de paz firmado entre o governo de Juan Manuel Santos e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), após quatro anos de diálogo.

    Líder das Farc e presidente colombiano assinam acordo de paz

    A população teve que responder a seguinte pergunta: “você apoia o acordo para o término do conflito e construção de uma paz estável e duradoura?”. Com uma taxa de abstenção de 63%, e contrariando as pesquisas de opinião, o “não” ganhou com 50,2%.

    Após o resultado negativo, o presidente declarou que seguirá “buscando a paz até o último minuto de meu mandato, porque esse é o caminho para buscar um melhor caminho para nosso país”. Em pronunciamento, Santos afirmou que o cessar-fogo com a guerrilha segue vigente.

    Por sua vez, as Farc emitiram um comunicado lamentando o ocorrido.

    Leia abaixo a íntegra:


    As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – Exército do Povo (Farc-EP) lamentam profundamente que o poder destrutivo dos que semeiam o ódio e o rancor tenham influenciado na opinião da população colombiana.

    Com o resultado de hoje, sabemos que nosso desafio como movimento político é todavia maior e nos requer mais fortes para construir a paz estável e duradoura.

    As Farc-EP mantêm sua vontade de paz e reiteram sua disposição de usar somente a palavra como arma de construção para o futuro.

    Ao povo colombiano que sonha com a paz: conte conosco.

    A Paz Triunfará!

    Portal CTB