Sidebar

17
Dom, Fev

Fora Rede Globo

  • "Uma das primeiras vítimas do golpe é a liberdade de expressão", diz coordenadora do FNDC

    O Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) comemorou 25 anos de atuação durante o Ato Político em Defesa da Democracia nas Comunicações e no Brasil, ocorrido na tarde desta terça-feira (18), no Salão Nobre da Câmara dos Deputados. O evento reuniu as entidades que compõem o FNDC, entre elas, a CTB, parlamentares e militantes históricos da luta pela democratização da comunicação e construção do FNDC. 

    Na ocasião foram debatidos os desafios do colegiado frente ao atual cenário político e lançada a campanha “Calar Jamais” para combater violações à liberdade de expressão no Brasil. Segundo a coordenadora geral do Fórum, Renata Mielli, trata-se de uma plataforma virtual para receber denúncias de atentados à liberdade de expressão que ocorrem em todo o país, dando maior visibilidade ao problema.

     

     

    Um grupo de especialistas de organizações que trabalham com o tema vai analisar os casos recebidos e, confirmada a violação, as informações serão divulgadas. A campanha se compromete a enviar as denúncias para todas as autoridades competentes, dentro e fora do Brasil, dando ampla divulgação aos casos.

    "Uma das primeiras vítimas de um golpe é a liberdade de expressão, porque governos autoritários que não tiveram o escrutínio das urnas, que não são fruto da vontade popular, eles precisam calar as vozes dissonantes. Não é possível aplicar um programa de regressão social, como esse que está em curso no país hoje, com a retirada de direitos trabalhistas, com a “PEC da Morte” [PEC 241] que acaba com o Sistema Único de Saúde (SUS), que acaba com recursos para a nossa educação, que congela os investimentos da União por 20 anos - uma vida inteira - não é possível que um governo possa aplicar medidas tão regressivas sem violar a liberdade de expressão", destacou Mielli.

    Ela afirma que o objetivo da campanha “é mostrar para as pessoas que existem muitas violações e que todos os dias nós estamos sendo vítimas. É ao mesmo tempo denunciar e receber as denúncias para tentar restabelecer algum aspecto que diga que nós ainda temos uma comunicação pública no país". 

    AGILSON

    Gilson Reis falou em nome da CTB

    Gilson Reis, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee) e vereador em Belo Horizonte (MG), falou em nome da CTB no evento.

    “Nesse momento histórico dos 25 anos do FNDC, uma marca já registada pelo balanço histórico de atividades dessa importante articulação política, temos clareza e convicção de que o golpe dado contra o povo brasileiro, o Estado brasileiro e a democracia brasileira teve, e tem como um dos articuladores e principais pontos de apoio, os meios monopolizadores de comunicação do Brasil, que mantém ainda, de forma exagerada, o controle sobre a comunicação em nosso país. Vivemos um período de recessão, um período de golpe - isso está claro para todos nós. Vamos utilizar a comunicação como instrumento decisivo da luta cotidiana para enfrentarmos, de forma frontal, os golpistas no Brasil. O movimento sindical tem estrutura, condições, possibilidade de executar esta luta de guerrilha contra grandes empresas de comunicação. A CTB tem essa posição de construir entre nossas entidades - sindicatos, confederações - instrumentos cada vez maiores para combater esse dilema da democracia brasileira", declarou. 

    De Brasília, Ruth de Souza – Portal CTB

  • 7 de Setembro: data em Brasília é marcada por protestos contra o governo Temer

    Por todo o País, o 7 de setembro, Dia da Independência do Brasil, foi marcado por protestos contra o governo Michel Temer. A informação é de que mais de 200 mil pessoas saíram às ruas em várias capitais e municípios brasileiros a favor da democracia, pedindo a saída do atual governo e a convocação de eleições diretas.  

    ATEMER2

    Em Brasília, o protesto "Grito dos Excluídos", que ocorre tradicionalmente nesta data, reuniu cerca de 3 mil pessoas no Museu da República, contra o retrocesso de direitos promovido pelo novo governo. A mobilização teve a participação de centrais sindicais, entre elas, a CTB, movimentos sociais e diversas entidades que integram as Frentes, Brasil Popular e Povo Sem Medo. Durante o tradicional desfile cívico na Esplanada dos Ministérios, o presidente não saiu em carro aberto e ouviu gritos como "Fora, Temer" e "Golpista" assim que chegou ao local.

    ATEMER 

     

    De Brasília, Ruth de Souza - Portal CTB

    Fotos: Mídia Ninja

     

  • A norte-americana CNN também denuncia o golpe dos sem voto no Brasil. Assista!

    O jornalista norte-americano Glenn Greenwald, ganhador do Prêmio Pulitzer - mais importante premiação dos Estados Unidos - pelas reportagens feitas a partir das revelações sobre as espionagens de agências norte-americanas, denunciadas por Edward Snowden, fala dos fatos do domingo (17) e a atual conjuntura política brasileira à influente jornalista Christiane Amanpour, da maior rede de televisão do mundo a CNN.

    “Eles saíram da ditadura apenas em 1985, e é realmente perturbador olhar para eles brincando com a democracia desse jeito”, diz Greenwald. Recentemente ele também criticou os jornalistas brasileiros. 

    “Quero discutir o papel da mídia brasileira incitando os protestos e pressionando a saída da Dilma. Como jornalista, não sou brasileiro, mas moro no Brasil há muito tempo, estou chocado com a mídia daqui. Como as Organizações Globo, Veja, Estadão, estão tão envolvidos no movimento contra o governo, defendendo os partidos da oposição”, disse (leia aqui).

    A reportagem da CNN critica a ação dos congressistas brasileiros e reitera a análise feita por toda a mídia internacional, a de que a sessão que admitiu o impeachment da presidenta Dilma foi um verdadeiro circo, com o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo "Fora" Cunha no centro do picadeiro e o ainda vice-presidente Michel "vaza" Temer na sua sombra (saiba mais aqui).

    “É a coisa mais surreal que eu vi em meu tempo como jornalista em qualquer outro lugar, cobrindo política em vários países”, disse Greenwald à CNN.

     Agora assista a reportagem da CNN legendada:

     

    Portal CTB - Marcos Aurélio Ruy - Arte no destaque, criação de Jana Homma