Sidebar

26
Ter, Mar

Israel

  • "Federação Sindical Mundial se manterá firme ao lado dos trabalhadores Palestinos", diz nota

    Após a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de transferir a embaixada norte-americana em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, reconhecendo assim a cidade como capital do governo israelense diversas lideranças, organizações e entidades sindicais em todo o mundo manifestaram seu repúdio à atitude de Trump, entre elas a Federação Sindical Mundial (FSM), que divulgou uma nota em apoio ao povo palestino. 

    Leia abaixo a íntegra: 

    Não à decisão do presidente dos EUA

    A Federação Sindical Mundial condena a decisão do presidente dos Estados Unidos de declarar Jerusalém como a capital de Israel. Esse ato revela como o imperialismo é impiedoso, bárbaro,agressivo.

    Temos a responsabilidade de dar apoio ao heroico povo palestino contra essa agressividade. Precisamos apoiar esse povo, que há tempos luta contra a ocupação de um exército, contra as políticas dos governos israelenses, contra as políticas que os obrigam a aceitar a ocupação de Israel.

    A FSM sempre esteve e sempre se manterá firme ao lado dos trabalhadores Palestinos, que hão de continuar sua luta. A FSM usará todos os fóruns internacionais para promover as justas demandas do Povo Palestino. A FSM também irá revelar as responsabilidades dos líderes sindicais “amarelos” que dão suporte à política de Israel.

    Todas as entidades sindicais Palestinas que têm orgulho de lutar em defesa de seu povo virão ao nosso encontro, em solidariedade a eles. Todos os sindicalistas nas bases de suas entidades, que estão lutando contra sindicalistas corruptos e comprometidos, vão nos encontrar ao seu lado.

    As circunstâncias de hoje, especialmente após a inaceitável decisão do presidente dos EUA, exigem um movimento sindical classista, renovado, internacionalista, massivo e unitário.Um movimento sindical livre de intervenções burocráticas e corrupção. Somente um movimento sindical que é organizado de modo independente e que luta com todas as categorias da FSM pode dar o apoio que o povo Palestino necessita.

    Atenas, 6 de dezembro de 2017

    O Secretariado 

    Portal CTB 

  • CTB São Paulo participa de ato em solidariedade ao povo palestino

    Atendendo ao chamado da Federação Sindical Mundial (FSM) que realiza, desde a última sexta-feira (15), uma semana em solidariedade ao povo palestino com ações em todo o mundo, a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) participou do ato realizado em São Paulo.

    CTB condena decisão de Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel

    Representantes de organizações solidárias com a Palestina no Brasil, entre elas a CTB-SP, marcharam, na sexta, até o Consulado dos Estados Unidos onde protestaram contra a decisão do presidente, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel e transferir a embaixada norte-americana de Tel Aviv para a cidade.

    palestina sp 2

    Em 1967, Israel ocupou militarmente Jerusalém Oriental e em 1980 anexou essa zona e proclamou a cidade como sua capital. A comunidade internacional não reconhece Jerusalém como capital israelense e nem a anexação. A Organização das Nações Unidas (ONU) exige, através de diversas resoluções, a retirada das tropas.

    Desde o anúncio de Trump, líderes mundiais têm condenado a iniciativa que desencadeou uma onda de violência na região. Na última quinta (13), durante reunião da Organização de Cooperação Islâmica (OIC), líderes de países muçulmanos pediram que Jerusalém Oriental seja reconhecida como capital do futuro Estado da Palestina.

    Em diversas partes do mundo estão sendo realizados protestos em solidariedade ao povo palestino. Até a próxima quinta (21), o movimento sindical internacional, convocado pela FSM, fará demonstrações em repúdio à atitude do governo dos Estados Unidos.

    Portal CTB 

  • Federação Sindical Mundial lança campanha em solidariedade ao povo palestino nesta sexta (15)

    A Federação Sindical Mundial (FSM) inaugura, nesta sexta-feira (15), uma campanha internacional em solidariedade ao povo palestino para denunciar a agressão que o governo dos Estados Unidos cometeu contra aquele país ao reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

    CTB condena decisão de Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel

    “A FSM proclama uma semana de solidariedade ativa e militante com o povo heroico da Palestina”, diz a convocatória. A entidade sindical conclama a classe trabalhadora para organizar manifestações, durante toda a semana, contra a decisão do presidente estadunidense Donald Trump.

    palestina es cartaz

    Em São Paulo, organizações solidárias com a Palestina, farão um grande ato de repúdio ao governo Trump. Segundo a organização da iniciativa, os manifestantes se concentrarão a partir das 15 horas na Estátua do Borba Gato (Avenida Santo Amaro, 5700) e sairão em caminhada até o Consulado dos Estados Unidos. (Confira os detalhes do evento na página do Facebook). A CTB se soma nesta atividade.

    “Para os povos de todo o mundo e para a Federação Sindical Mundial Jerusalém Oriental é a capital da Palestina, dentro das fronteiras de 1967”, conclui o comunicado. (leia aqui a íntegra).

    A campanha se estende até a próxima quinta-feira (21) e contará com a participação de entidades sindicais em todo o mundo. 

    Portal CTB