Sidebar

16
Sáb, Fev

Luis Nassif

  • Nesta sexta-feira vai ao ar a primeira entrevista de Dilma à TV aberta

    Será veiculada nesta sexta-feira (10), na RedeTV, no programa Mariana Godoy, a primeira entrevista em TV aberta da presidenta Dilma Rousseff, após quase 30 dias do seu afastamento do cargo para julgamento do processo do impeachment no Senado Federal. A entrevista foi gravada na última quarta-feira (8) no Palácio da Alvorada, em Brasília, residência oficial da presidenta, e deve ser transmitida às 22h45 desta sexta.

    A apresentadora Mariana Godoy fez o anúncio da entrevista nas redes sociais. Ela publicou uma foto com Dilma Rousseff e anunciou o dia da exibição: "Nesta sexta tem Dilma Rousseff no #MarianaGodoyEntrevista. Para a gravação, ela mesma fez maquiagem e cabelo", brincou.

    Desde o seu afastamento, a presidenta Dilma tem usado com frequência as redes sociais para divulgar as atividades que tem participado, a maioria delas, organizadas por intelectuais, artistas, entidades representante da sociedade civil e movimentos sociais. Os atos ganham cada dia mais força na luta contra o golpe.

    Mesmo que estes grandes eventos não estejam sendo divulgados pela grande mídia, tanto as redes, como as atividades são um espaço que a presidenta eleita tem para denunciar o golpe em curso, forjado entre integrantes do PMDB, como o próprio vice Michel Temer e Eduardo Cunha que juntamente com a oposição derrotada nas urnas em 2014 tentam retira-la da Presidência do Brasil.

    Afastada também pela grande midia no Brasil, a presidenta eleita tem utilizado esses espaços para falar com a população, desmentir falsas acusações sobre ela e seu governo, informar os dados corretos e criticar medidas escandalosas ligadas à gestão do presidente interino Michel Temer.

    Entrevistas

    Dilma Rousseff também concedeu entrevista ao jornalista Luís Nassif no programa da TV Brasil que foi exibida na noite desta quinta-feira (9). A rede é ligada à Empresa Brasileira de Comunicação (EBC).

    Após ser afastada, a primeira entrevista concedida por Dilma foi ao jornalista Gleen Greenwald, do site de notícias The Intercept e também com com a emissora internacional Al Jazeera. Depois ela falou com a imprensa nacional, foi entrevistada pelo jornal conservador Folha de São Paulo e nesta semana falou com os editores do portal Brasil 247 e com a revista Carta Capital.

    Na maioria das entrevistas a presidenta trata dos mesmos temas. Denuncia o golpe contra o governo dela, defende a democracia, fala sobre a crise econômica mundial e seus reflexos no Brasil, critica o autoritarismo e a traição de seu vice Michel Temer em conluio com a oposição, Eduardo Cunha e a mídia. Responde às manifestação de apoio e solidariedade que vem recebendo da população nos mais diversos lugares do país, ressalta o seu otimismo diante do seu julgamento de impeachment no Senado e em sua última entrevista fez questão de afirmar a sua defesa que se faça uma consulta ao povo para repacturar o país.

    Fonte: Portal Vermelho, Eliz Brandão

  • Pega em mais uma mentira deslavada, Veja vira mico internacional

    Em menos de 24 horas a mentirosa capa de Veja, onde noticia um suposto plano de fuga do ex-presidente Lula para a Itália, desmoronou.

    A própria Embaixada italiana no Brasil se encarregou de desmentir a publicação da editora Abril, da família Civita.

    Alguns anos atrás o jornalista Luis Nassif fez uma série de reportagens demonstrando a falta de ética e de compromisso com os fatos da publicação semanal (leia aqui o Dossiê Veja).

    veja mico internacional

    Desta vez a reacionária revista inventou que o "ex-presidente e aliados estudam requerer que país europeu o receba como perseguido político. Itália foi escolhida porque sua família tem dupla cidadania". 

    Saiba aquio comentário feito pela página de Lula no Facebook. Para Lula, "não satisfeita em virar piada no Brasil, Veja resolveu passar vergonha em escala internacional".

    embaixxador italia

    Abaixo a nota da Embaixada da Itália (original aqui).

    Em relação à matéria "O plano secreto" publicada na última edição da revista Veja, a Embaixada da Itália declara:

    1. As informações referentes à Embaixada e às supostas conversas do embaixador Raffaele Trombetta são inverídicas.

    2.Relativamente ao evento no Palácio do Planalto, a pessoa destacada na fotografia e sentada em uma das primeiras fileiras não é o Embaixador Trombetta, como pode-se constatar facilmente. O embaixador Trombetta estava sentado, junto a todos os demais embaixadores, no espaço reservado ao corpo diplomático.

    3. Na conversa telefônica citada, foi dito ao jornalista que não se queria comentar fatos que, no que tange à Embaixada, eram e são totalmente inexistentes.

    A publicação da editora Abril vem se esmerando há décadas em ferir mortalmente o jornalismo e a ética, seguindo receituário do Instituto Millennium, que congrega todos os barões da mídia do país, comandados pela família Marinho.

    Provavelmente o Jornal Nacional da emissora dos Marinho vai repercutir a fantasiosa publicação.

    Portal CTB com Brasil 247 e agências