Sidebar

16
Dom, Jun

Maracanã

  • Que os jogadores brasileiros joguem com alegria e possam comemorar uma boa atuação. Vitória é consequência

    A partir das 9h desta sexta-feira (22) começa a definição do futuro da seleção brasileira na Copa do Mundo 2018, na Rússia. Uma derrota como aconteceu com os argentinos complica o futuro da seleção no campeonato.

    A Argentina perdeu por 3 x 0 para a Croácia, já classificada para a próxima fase com duas vitórias. A derrota deisou os hermanos em situação extremamente difícil com apenas um ponto (que dó).

    Depois do mau resultado no empate com a Suíça pelo placar de 1 x 1, em sua estreia da Copa da Rússia, embalada pela mídia tupiniquim, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) protocolou na Federação Internacional do Futebol (Fifa) reclamações contra o árbitro mexicano César Ramos, que teria deixado de apitar um pênalti e não assinalado uma falta do atacante suíço que fez o gol de empate.

    Faltou autoconfiança aos atletas brasileiros na primeira partida e faltou mais ainda sentimento de brasilidade, entrega e amor ao esporte. Perder ou ganhar, às vezes empatar, faz parte do jogo, mas o jogo é jogado como dizem especialistas em futebol.

    Qualidade técnica o Brasil tem. Mas para superar os adversários numa Copa do Mundo é preciso mais do que malabarismos. É necessário empenho. Não se pode imaginar jogadores como Garrincha, Pelé, Didi, Domingos da Guia e tantos outros craquesficarem lamentando más arbitragens e não superarem determinações táticas e atuarem sem medo de serem felizes, sem medo de errar. Só erra quem tenta.

    Contra a Suíça, os jogadores brasileiros pareceram estar com medo de tentar as jogadas e errarem e serem condenados pela mídia, como aconteceu, por exemplo, com o goleiro da seleção de 1950, Moacir Barbosa Nascimento, que foi eleito pela mídia como o culpado pela derrota na final da Copa, em pleno Maracanã, no Rio de Janeiro, para o Uruguai por 2 x 1.

    A mídia é implacável com o seus “galvões buenos” que têm sempre que apontar um culpado como bode expiatório para a derrota. Por isso, Nelson Rodrigues já dizia que os jogadores precisam de atendimento psicológico para suportar a pressão.

    Uma vitória contra a Costa Rica, país da América Central, nesta sexta pode deixar o time mais solto, confiante e com isso jogar melhor. Ganhar ou perder faz parte do jogo, mas é preciso jogar bem e com vontade de vencer.

    Outros jogos

    A Islândia, que empatou com a Argentina em sua estreia, enfrenta a Nigéria, derrotada pela Croácia. Uma vitória sobre os africanos piora ainda mais a situação da seleção sul-americana. Fecha essa rodada o jogo entre a Sérvia e a Suíça, do grupo do Brasil, que precisa vencer hoje para ainda sonhar com o título.

    Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB. Foto: Robert Michael/AFP

  • Temer ouviu de novo uma sonora vaia em Maracanã lotado na abertura das Paralimpíadas Rio 2016

    O presidente golpista Michel Temer teve o que merece. No desfile militar em comemoração do Dia da Independência nesta quarta-feira (7), teve que ouvir “Fora Temer” na arquibancada em Brasília, logo pela manhã.

    Asssista o protesto durante o desfile militar na capital federal 

    A noite na abertura dos Jogos Paralímpicos Rio 2016, quando o presidente do Comitê Paralímpico Internacional, Philip Craven, anunciou o nome de Temer para declarar os jogos abertos, uma sonora vaia tomou conta do Maracanã, Temer falou mais rápido que o velocista jamaicano Usain Bolt.

    Segundo o instituto DataTemer não foi uma sonora vaia, foram alguns apupos. Confira! 

    As apresentadoras do programa "Saia Justa", do canal pago GNT criticaram a repressão policial à manifestação pelo "Fora Temer" e por Diretas Já no domingo (4) no Largo da Batata, em São Paulo. Elas denunciaram que existem diversos vídeos que comprovam a falácia dos argumentos utilizados pela Polícia Militar.

    Assista

    Texto da atriz Natália Rizzo diz tudo sobre a situação política do país. “Não se faz política sem discussão”, diz ela. A “ditadura morava nas nossas casas” e agora a “mídia nadando de braçadas, como quem não quer nada presidindo o país sem presidente”.

    Ouça a atriz Natália Siufi Rizzo declamando 

    E continua: “O país Estado ausente, pau mandado do exterior” porque “difícil é expulsar multinacionais” num país "onde preta e pobre é estuprada”. Por isso, complementa ela, é necessário “organizar outro mundo possível que tenha amores e fortaleça o público”.

    Veja Fábio Porchart 

    Já o ator gravou vídeo onde ironiza a figura do presidente sem votos. Diz que o “Temer tem mania de diminuir as coisas”, porque o golpista falou que só tinham 40 pessoas protestando contra ele nas ruas do país. “O mandato da Dilma ele diminuiu 2 anos”. Para o ator, “a versão do Temer de 'Ali Babá e os 40 ladrões' voltou Carandiru e Bangu 2”.

    Acompanhe também uma versão atualizada do Hino Nacional que prestitiga o "Fora Temer"

     

    Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB

  • Parece quem nem os golpistas se entendem mais. O colunista de O Globo, Lauro Jardim publicou em sua coluna deste domingo (31) que o vice-presidente Michel Temer – em exercício na Presidência – foi “ruidosamente vaiado” durante um ensaio de abertura da Olimpíada Rio 2016.

    Os Jogos Olimpícos começam na sexta-feira (5), com ato contra o golpe marcado para este dia. De acordo com Jardim, “os apupos aconteceram justamente na hora que o locutor informa ao público a presença de Temer no estádio”.

    “Mesmo a parte da população que apoiava o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, percebeu o verdadeiro motivo pelo qual a elite quer derrubá-la”, diz Carlos Rogério Nunes, secretário de Políticas Sociais, Esporte e Lazer, da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).

    Para ele, a partir do momento em que "a população começou a conhecer os projetos dos golpistas, percebeu que está sendo enganada, pro isso, repudiam o Temer".

    O sindicalista acredita que projetos como “a reforma da Previdência, que prevê idade mínima de 70 anos para a aposentadoria, o fim da valorização do salário mínimo e os cortes na educação, saúde e cultura, mostram que eles querem acabar com as conquistas que tivemos nos últimos anos”.

    Além disso, diz Nunes, “as privatizações prometidas e a entrega do pré-sal para petrolíferas estrangeiras, deixam claro o programa contra os interesses nacionais e da classe trabalhadora do desgoverno golpista”.

    Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy

  • Antes mesmo da festa começar, ocorreu manifestação reunindo milhares de pessoas pelo "Fora Temer". Bastou Carlos Arthur Nuzman, do comitê organizador dos Jogos, citar o governo federal e as vaias ressoaram forte no histórico estádio do Maracanã, cenário da festa.

    Com o tema “Rompendo Limites”, a festa de abertura das Paralimpíadas Rio 2016 aconteceu nesta quarta-feira (7), sem grande destaque na mídia comercial.

    “A festa está bonita e a torcida grande para que os atletas brasileiros possam brilhar mais uma vez, mesmo com as dificuldades enfrentadas com o governo golpista golpeando o esporte paralímpico e olímpico no país”, diz Carlos Rogério Nunes, secretário de Políticas Sociais, Esporte e Lazer da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).

    Estarão participando da competição 4.314 atletas, de 159 países, que disputarão até o dia 18, 528 provas em 23 modalidades esportivas. São 225 medalhas femininas, 265 masculinas e 38 mistas em disputa.

    A delegação brasileira conta com 285 atletas, sendo 185 homens e 100 mulheres, a maior delegação da história. A perspectiva do Comitê Paralímpico Brasileiro é que o Brasil fique entre os cinco primeiros colocados no ranking de medalhas.

    “Muito importante a realização dos jogos paralímpicos no Brasil. É uma oportunidade para a refletirmos sobre a necessidade de políticas de inclusão, que deem oportunidades iguais para todos os brasileiros”, afirma Nunes.

    "O esporte é essencial para o reforço do espírito de solidariedade nas pessoas”. Ele ressalta ainda a necessidade da luta pelas Diretas Já como forma de barrar o golpe no país, neste momento em que "o mundo estará nos vendo".

    Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB