Sidebar

16
Ter, Jul

Maria Bethânia

  • A cantora Maria Bethânia postou em seu Instagram foto segurando uma camiseta com inscrição "Haddad e Manu 13" juntamente com a cantora e compositora Mart’nália. Este sábado (27), véspera da eleição mais importante dos últimos, anos traz surpesas boas.

    A jornalista Monalisa Perrone, apresentadora do Hora um, da Rede Globo também declarou seu voto. "Tenho visto muita coisa e ficado calada, sem me posicionar politicamente, mas, não há outra saída. Não vou apoiar a volta do militarismo. Pela democracia, irei em Fernando Haddad e Manuela D'Ávila", disse.

    Alceu Valença também declarou voto em Fernando Haddad. "Em nome da democracia, da ecologia, da diversidade, da solidareidade, do humanismo, voito em Haddad", disse.

    Inclusive, a prefeita de Paris, Anne Hidalgo pediu voto em Haddad. Ela afirmou que "na véspera do segundo turno da eleição presidencial no Brasil, todo o meu apoio ao meu amigo Fernando Haddad. Conheci Fernando quando era prefeito de São Paulo. Ele é um homem de valor, um defensor da democracia, competente e corajoso".

    Veja o voto de Alceu Valença 

    Já Luciana Barcellos, chefe de redação do Jornal da Record, pediu demissão na semana passada e afirmou que "o Haddad não foi o meu candidato no primeiro turno. Mas agora o que está em jogo aqui é maior do que nossas primeiras escolhas. É a democracia, é o que queremos para nossos filhos, sobrinhos, netos, amigos, para todos os nossos afetos. É o que queremos de bom também para quem a gente nem conhece pessoalmente” e declarou seu voto em Haddad.

    Quem diria, mas até o anti-petista radical Marcelo Tas via votar em Haddad. A virada de votos avança. “O meu voto vai contra a posição de um candidato em relação à Amazônia, às minorias”, disse Tas. “Não me identifico com armas para resolver os problemas”, por isso, Tas diz votar contra o “candidato que tem péssimas idéias para o Brasil” e declara voto em Fernando Haddad, mesmo com críticas ao PT.

    Assista Marcelo Tas 

    Posição parecida tem o vocalista do grupo Capital Inicial, Dinho Ouro Preto, também anti-petista conhecido, declarou voto em Haddad. “Voto a favor da tolerância, do diálogo e principalmente da democracia”, afirmou.

    Acompanhe Dinho Ouro Preto 

    O cartunista e escritor Ziraldo, de 86 anos, que há pouco deixou o hospital, fez questão de gravar vídeo pedindo para salvar o Brasil e votar em Haddad, pela democracia. Mônica Iozzi, que não queria se posicionar, fez um vídeo muito emocionada por causa do espancamento de um amigo por seguidor de Bolsonaro, motivado por LGBTfobia.

    Emocionada Mônica Iozzi denuncia espancamento de amigo e pede consciência no voto deste domingo 

    As pessoas que têm real preocupação com o Brasil e com os direitos humanos e com a liberdade estão se posicionando claramente. Caso de Paulinho da Viola. “Há tempos resolvi não mais declarar meu voto, por motivos que não caberiam neste espaço. Porém, o momento que vivemos é diferente. Sinto a necessidade de juntar a minha voz a de inúmeros colegas, artistas, intelectuais e demais cidadãos brasileiros que acreditam na importância de valores fundamentais para a nossa sociedade e para a nossa democracia. Não podemos pensar um futuro sem valores básicos” e declara voto em Haddad.

    paulinho da viola

    Chico Buarque fez um pronunciamento emocionado no Ato da Virada, nos Arcos da Lapa, no Rio de Janeiro, na terça-feira (23). Ele pergunta onde essa violência vai parar e afirma que nós “não queremos mais mentiras, queremos paz, queremos alegria, queremos Fernando e Manuela”.

    Chico Buarque acredita que as pessoas das periferias neste segundo turno e votarão a favor de si mesmas, contra o retrocesso e a violência

    Marcos Aurélio Ruy - Portal CTB

  • O rapper paulista Emicida fez um discurso emocionante em seu show deste sábado (7), em Brasília. Ele lembrou do tempo em que trabalhava numa pequena empresa e sofria racismo. Lembrou ainda que na iminência de Luiz Inácio Lula da Silva vencer a eleição, em 2002, o seu patrão fez piada dizendo que a esposa de Lula, dona Marisa Letícia, teria muito trabalho para limpar as janelas do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República, na capital federal.

    Veja Emicida 

    “Desde aquele dia até o final da minha vida, nunca estarei do lado de alguém que ri de quem limpa janelas”, disse Emicida. De acordo com ele, a elite não suporta ver os mais pobres melhorarem de vida. E concluiu que “vai ser difícil nos calar”.

    Elza Soares também denunciou a prisão injusta de Lula em seu show em Buenos Aires – capital da Argentina – no sábado (7). “O meu país enfrenta um triste momento político e social”, afirmou a cantora carioca.

    “Querem matar nossos sonhos, querem prender nossas liberdades. Não irão conseguir. Lutarei por ela, lutarei por ele, lutarei por nós. Viva a democracia”, complementou.

    Elza Soares emociona 

    Já a paulista Ana Cañas cantou no acampamento em solidariedade ao ex-presidente em frente à sede da Polícia Federal, em Curitiba, capital do Paraná, e dedicou a Lula a canção hino da anistia de 1979, “O Bêbado e a Equilibrista”, de Aldir Blanc e João Bosco. “Lula Livre”, gritou ao final. E o público respondeu: “Eu Sou Lula”.

    Ana Cañas no acampamento em Curitiba  

    No mesmo sábado em que Lula se apresentou à PF, na saída do show de Maria Bethânia e Zeca Pagodinho, em Recife, capital de Pernambuco, o público saiu cantando “Olê, olê, olá Lula, Lula”.

    Pessoas cantam por Lula em Recife 

    Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB. Foto: José de Holanda

  • Os dois singulares artistas da música popular brasileira aniversariam no mês das festas juninas. E não por acaso, são nordestinos.

    A baiana Maria Bethânia completou 70 anos no sábado (18) e o alagoano Hermeto Pascoal fez 80 anos na quarta-feira (22). O Portal CTB homenageia os grandes talentos da música popular.

    Bethânia se impôs com sua voz imponente e afinada como uma das maiores cantoras da MPB de todos os tempos. Iniciou carreira profissional em 1965, substituindo ninguém menos do que Nara Leão (1942-1989) no importantíssimo show “Opinião”, que atacava a ditadura (1964-1985).

    Maria Bethânia 70 anos - Reconvexo

     

    Maria Bethânia 70 anos - Nossos Momentos

     

    A cantora conseguiu impingir sua marca na MPB com independência do irmão famoso Caetano Veloso. Ele disse em homenagem a ela que “Bethânia, grande orgulho da minha vida, grande divindade da nossa música e dos palcos”.

    Considerada a maior cantora do Brasil por Roberto Carlos, em 2008, Bethânia gravou um disco com canções do cantor capixaba. Em 51 anos de carreira conta com 34 discos gravados em estúdio e 15 álbuns ao vivo que somam mais de 26 milhões de cópias vendidas.

    No ano passado, ela foi a homenageada pela Estação Primeira de Mangueira, que venceu o desfile de escolas de samba do Rio de Janeiro. Desfilaram em sua homenagem artistas como Caetano Veloso e Chico Buarque.

    Viu de perto o preconceito vigente no país, quando internautas questionaram os cabelos da nossa “abelha rainha”, que tirou de letra e se manteve incólume como sempre agiu em relação inclusive ao seu trabalho. Sem ceder a modismos construiu uma carreia sólida, apenas pelo talento.

    Brilharam em sua voz canções dos diferentes estilos entre os maiores nomes da MPB. Entre eles o irmão Caetano, Chico Buarque, Gilberto Gil, João do Valle, Raul Seixas, Gonzaguinha e o pai Gonzagão, Tom Jobim, Vinicius de Moraes, entre muitos outros.

    Em uma entrevista à revista Playboy, em 1996, ela contou a história de uma fã que a procurou após um show e disse a ela: “e agora, o que eu faço com isso tudo? O que eu faço, pelo amor de Deus?”

    Com muita modéstia, a cantora não soube responder. Uma coisa simples de se dizer: “usufrua desse talento e faça de sua vida uma arte”.

    Tão ligada à escrita, Bethânia estreará no domingo (3), às 22h, o programa “Poesia e Prosa com Maria Bethânia”, no canal pago Arte 1.

    Hermeto Pascoal

    hermeto pascoal

    Chamado por muitos de o “bruxo da música”, Hermeto completou 80 anos na quarta-feira (22) em plena atividade. Em recente entrevista ao jornal “O Povo”, do Ceará, ele diz que “a música, pra mim, sem exagero nenhum, tá em todos os contextos”.

    E foi assim que construiu sua carreira. Segundo ele, iniciou-se na música no dia de seu nascimento, portanto teria 80 anos de carreira. Porque acredita que carrega dentro de si todos os “sons da natureza”. E pelo seu trabalho isso se confirma.

    Hermeto se reconhece como um autodidata, mas conta que foi estudar teoria musical por volta dos 40 anos. “Aprendi com a vida, com as deduções minhas, com a minha intuição”, conclui.

    A música livre de Hermeto Pascoal

     

    Em 1966 formou o grupo Quarteto Novo com Heraldo do Monte, Théo de Barros e Airto Moreira. O grupo participou de diversos festivais da época, se destacando pela inovação. Com o destaque do grupo e de sua performance harmônica, viajou aos Estados Unidos, onde gravou com Miles Daves.

    O seu experimentalismo sem precedente na MPB e no mundo, o levou a compor uma música por dia de 23 de junho de 1996 a 22 de junho de 1997, para integrar o “Calendário do Som”, lançado em 1999 pela Editora Senac-SP.

    Hermeto Pascoal parece ver e sentir música em tudo e mostra isso em seus trabalhos e performances. Um músico para ser celebrado pelos brasileiros por expressar a alma do país com limpidez. Só falta agora tirar música do silêncio, mas um dia ele consegue.

    Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy