Sidebar

27
Qui, Jun

Máscara

  • Altair Brandão, presidente do sindicato: "não iremos nos calar"

    O Sindicato dos Rodoviários do Pará faz um protesto contra a morte de seu dirigente George Neto,conhecido como Máscara. O transporte público de Belém paralisou, nesta quarta-feira (13). De acordo com Cleber Rezende, presidente da CTB-PA, "os rodoviários exigem mais segurança e querem justiça com a prisão dos responsáveis pela morte do sindicalista". 

    Máscara foi executado quando chegava em casa, em Marituba, na noite desta terça-feira, após paralisação das trabalhadoras e trabalhadores da empresa Belém-Rio, a maior do estado. A polícia investiga o caso.

    Os crimes contra sindicalistas têm se tornado muito comuns no Pará. O dirigente do Sindicato dos Rodoviários retornava para casa quando foi abordado por homens em um carro prata, que dispararam três vezes. Ele chegou a ser encaminhado a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Marituba, mas não resistiu, informa a imprensa local.

    mascara rodoviario para assassinado destaque 472498 gerson

    George Neto, o Máscara, morto perto de casa, em Marituba

    Cleber Rezende, presidente da CTB-PA lembra que a Belém Rio pertence ao barão do transporte do Rio de Janeiro, Jacob Barata Filho, envolvido em escândalos de corrupção no governo de Sérgio Cabral, que se encontra preso.

    Os rodoviários estão em plena campanha salarial e reivindicam melhores condições de trabalho, aumento salarial condizente e mais respeito aos trabalhadores. Querem o fim dos “vales em branco” nos casos de acidentes de trabalho, contra as rejeições dos atestados médicos, pela não transferência ao trabalhador rodoviário dos pagamentos das multas de trânsito, pelo cumprimento dos intervalos da jornada de trabalho, entre outras questões.

    O corpo de Máscara está sendo velado na Igreja de Capuchinhos, na travessa Castelo Branco, no bairro do Guamá, em Marituba. Ainda não há informações sobre o local do sepultamento.

    O sindicato divulgou nota denunciando o crime e exigindo apuração. “Altair Brandão (presidente do sindicato), em nome de toda a sua diretoria, anuncia que não irá se calar e muito menos deixar que este crime bárbaro que tem características de execução, passe em pune. O sindicato ainda afirma que vai cobrar providências das autoridades competentes para que as investigações aconteçam da forma mais célere possível” (Leia a nota na íntegra na página do Facebook do sindicato aqui).

    Portal CTB