Sidebar

20
Qui, Jun

passista

  • Feliz por aparecer na imprensa em foto ao lado do velocista Usain Bolt, a passista carioca Janaína Azevedo denuncia ter recebido uma proposta indecente de um empresário com quem negociava uma apresentação de dança em Macaé, no litoral norte fluminense.

    “Terrível essas coisas ainda acontecerem, mas é a cultura machista e patriarcal, que vê a mulher apenas como objeto e, portanto, sem direitos”, diz Kátia Branco, secretária da Mulher Trabalhadora da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil no Rio de Janeiro (CTB-RJ).

    Janaína Azevedo conta que o “contratante” perguntou quanto ela cobraria para passar uma noite com ele. A resposta veio imediata: “Não confunda entretenimento com prostituição”.  E complementa afirmando que estava muito feliz por ser fotografada ao lado do atleta e ficou chateada quando leu a proposta no seu Whatsapp.

    janaina combinação 2

    Segundo ela, isso é muito corriqueiro e “acontece com quem se apresenta em qualquer tipo de dança”. Afirma também que sempre ignorou esse tipo de assédio, mas desta vez resolveu denunciar. “As feministas brasileiras estão nas ruas se manifestando para as mulheres serem respeitadas como sujeitas da história e de suas vidas”, afirma Branco.

    A dançarina publicou alguns “prints” das conversas com a pessoa em questão e repudiou o assédio. Azevedo garante que é profissional de dança há 20 anos, devidamente registrada no Ministério do Trabalho.

    Conta ainda que morou cerca de 10 anos na Itália e também recebeu propostas desse tipo no exterior. “A diferença é que o estrangeiro é mais sutil, mais educado na abordagem, mas, infelizmente, eles também confundem as coisas”.

    A dirigente da CTB-RJ defende a inclusão das questões de gênero nos currículos escolares para “pôr fim de uma vez por todas a essa falta de respeito às mulheres”.

    Para ela, “esse tipo de coisa não pode mais acontecer impunemente. Mas compete a nós mesmas dar um basta nisso, denunciando e se manifestando contra a opressão machista”.

    Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB