Sidebar

16
Dom, Jun

Sintimig

  • Na última quarta-feira (23), os dirigentes da CTB-PA, Cleber Rezende, presidente, Thiago Barbosa, vice e Márcia Pinheiro, diretora, realizaram reunião em São Miguel do Guamá com os sindicalistas cetebistas da subsede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp) e Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil e Mobiliário (Sintimig), para tratar as questões sindicais locais e a perseguição política ao vereador professor Alfredo Borges, por parte do prefeito Antônio Leocádio.

    O sindicalista, vereador e professor Alfredo Borges ao defender os interesses dos trabalhadores de educação, na Câmara Municipal, com atuação contundente na luta pela aprovação do Projeto de Lei que visava mudar a licença prêmio de “quinquênio” para “triênio”, o que significaria uma importante conquista para os educadores, matéria rejeitada pelo legislativo, foi estopim para o ataque do prefeito Antônio Leocádio, seu opositor no município.

    O prefeito autoritário respondeu com perseguição política ao vereador professor Alfredo Borges, transferindo o professor das turmas da EJA, sem prévia comunicação ou justificativa. Ato de pura perseguição política ao vereador e sindicalista.

    Para o vereador, a ação do prefeito é "perseguição política por não querer participar da base aliada do prefeito”. Ressaltando que "inclusive me convidaram para ir para Brasília na próxima semana e não aceitei o convite. Outro motivo pode ser o meu posicionamento contra o veto do Prefeito a alteração na Lei Orgânica, mudando o quinquênio para triênio. Também estou cobrando vários problemas que estão acontecendo no município em especial na educação e infraestrutura".

    E por minha ação política, afirmou Borges, "contra essa retirada de direitos, me perseguiram, visto que sou concursado e tenho 200h a mais de 10 anos, e vem o comunicado que não estou mais lotado no meu local de trabalho", ressaltou.

    Na reunião, a CTB manifestou solidariedade ao sindicalista professor Alfredo Borges, bem como lamentou a rejeição do projeto em questão e reafirmou a importância da liberdade de atuação sindical e parlamentar do sindicalista Borges.

    Para Cleber Rezende, presidente da CTB-PA, no caso da perseguição ao professor, é necessário verificar o que é possível fazer no aspecto legal, como "denúncias ao Ministério Público, na Câmara, e buscar uma reunião e solicitação de esclarecimento da Secretaria de Educação e do prefeito Antônio Leocádio, entre outras medidas", como do ponto de vista político "realizar reunião na escola com a comunidade escolar para denunciar os fatos e informar à comunidade, fazer ato público, notas do Sintepp Estadual, Regional e Subsedes, CTB, organizações sociais possíveis", sendo os encaminhamentos propostos na reunião.

    Por fim, a CTB ressaltou a grande conquista do Sintimig que garante, na campanha salarial, reajustes salariais de 6% aos trabalhadores das indústrias em serrarias e de 4% aos trabalhadores das cerâmicas de São Miguel do Guamá e Irituia.

    Fonte: CTB-PA