Sidebar

19
Sex, Abr

TV Gazeta

  • Bob Fernandes: parlamentares afastam Dilma para salvar seus pescoços

    O jornalista Bob Fernandes disse em seu comentário sobre política para o telejornal noturno da TV Gazeta, na segunda-feira (29), que os parlamentares brasileiros “tomam o poder para salvar seus pescoços”, porque 1/3 do Congresso responde a processos na Operação Lava Jato.

    Para ele, o golpe parlamentar arrumou uma “gambiarra jurídica para emprestar legitimidade” ao golpe. Porque não existe nenhum termo na Constituição que preveja a destituição de um mandatário por ser mal governante, segundo a visão de alguns.

    De acordo com o jornalista, Dilma é atacada pelas ditas peladas fiscais, mas todos os gernantes pedalam, "Temer pedalou", então todos deveriam ser afastados.

    “Governo quem remove é o eleitor nas urnas”, argumenta Fernandes. Já esse golpe afasta uma presidenta “que não é acusada de corrupção”. Ele mostra que o processo foi iniciado por Eduardo Cunha, repleto de acusações contra si.

    Esse golpe foi dado para “salvar Cunha e sua língua”, que poderia levar à Justiça inúmeros parlamentares. As acusações da Lava Jato “envolvem Temer, PMDB, Serra, Aécio”, acentua Fernandes, além de inúmeros políticos que apearam a presidenta Dilma do poder.

    Assista Bob Fernandes 

    Tássia Camargo

    A atriz Tássia Camargo ironizou a situação vivida pelo país de maneira singular. Escreveu em sua rede social.

    "Passado o susto, agora a pouco, só tenho a agradecer, primeiramente a Deus, pelo livramento ocorrido agorinha comigo, no portão da minha casa. Fui abordada por dois ladrões, mas só cuspiram na minha cara e ameaçaram minha vida futuramente, depois do golpe concretizado. Não consegui identificar, mas um deles, um canalha, cafungava muito, o outro me pareceu ter nome de Anestesia.

    O que cafungava gritou: ‘Vamo bora, Anestisia!’.

    E o tal Anestesia respondeu: ‘Tá bom Ésim, tá bom Ésim’.

    Procura-se”.

    Para bom entendedor meia palavra basta, diz o dito popular.

    Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB

  • Escola de samba homenageia os 100 anos do Sindicato dos Estivadores do Espírito Santo

    O Sindicato dos Estivadores do Estado do Espírito Santo acaba de sair de um pleito eleitoral vitorioso em que a chapa única obteve 90% dos votos das trabalhadoras e trabalhadores sindicalizados, o sindicato é tema da escola de samba Novo Império, da capital capixaba.

    “A categoria entendeu a necessidade de unidade para fortalecer o sindicato e lutar contra a reforma da previdência e pela revogação da reforma trabalhista”, diz José Adilson Pereira, presidente eleito do sindicato. A posse da nova diretoria ocorre no dia 27 de março.

    “Muito importante porque o nosso sindicato completa 100 anos neste ano e temos diversas atividades programadas até o dia 20 de julho, a data do aniversário”, complementa. Pereira conta que vai ser criado um selo comemorativo do centenário, a rua da República, onde fica a sede, passará a se chamar avenida dos Estivadores, além de estar programada uma grande festa em julho.

    Assista a reprotagem do ESTV, da TV Gazeta, sobre o enredo da Novo Império

    http://g1.globo.com/espirito-santo/estv-1edicao/videos/t/edicoes/v/confira-estrutura-do-barracao-da-escola-de-samba-do-es-novo-imperio/6393850/

    Mas o que está chamando mais a atenção de toda a população capixaba é a homenagem feita pela escola de samba Novo Império, que desfila no grupo especial da capital Vitória. Com o tema “No Vai e Vem do Mar Lá se Vão 100 Anos do Sindicato da Estiva”, a escola canta a importância dos estivadores na economia do estado do Sudeste.

    “Miscigenação de um povo! Índios, negros e italianos geraram os braços fortes de nobres estivadores que contribuíram com a expansão do comercio da indústria de Vitória, os nordestinos vindos de Alagoas juntaram-se aos demais estivadores capixabas e deixaram o suor encravado neste chão”, diz o carnavalesco Jorge Caribe.

    Como aperitivo, acompanhe ensaio técnico da Novo Império 

    Já Pereira explica que a história do sindicato e da escola de samba se misturam. “A Novo Império foi fundada (em 1956) por estivadores como resistência cultural e uma forma de organizar melhor as lutas em prol do povo”.

    Para o sindicalista a homenagem prestada pela escola de samba vai obrigar a “afiliada da Globo a contar a nossa história para milhares de pessoas durante uma hora de desfile”. Ele explica que tudo o que “eles se recusaram a falar sobre a reforma trabalhista e as nossas lutas por mais direitos, no Carnaval terão de fazê-lo”.

    A festa mais popular do Brasil mostra que pode ajudar na organização e superação das mazelas de uma elite que odeia o país e o seu povo.

    Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy

  • Para Gilmar Mendes é crime vazamento de informações contra políticos do PMDB e PSDB

    O jornalista Bob Fernandes, mais uma vez, em seu comentário na TV Gazeta, denuncia as mazelas do golpe em marcha no Brasil, travestido de impeachment. Ele conta que "agora Gilmar Mendes diz ser preciso chamar às falas os responsáveis'".

    Mendes reclama do vazamento dos pedidos de prisão para Sarney, Eduardo Cunha, Renan Calheiros e Romero Jucá, feitos pelo Procurador Rodrigo Janot. “É processo oculto, pede-se sigilo, mas divulga-se para a imprensa. Isso é grave, brincadeira com o Supremo. Quem faz isso está cometendo crime”. Fernandes responde afirmando que está o ministro do STF está “certíssimo”, desde que não levem “em conta o ‘mensalão’, centenas de vazamentos ocorreram nos últimos dois anos, nas investigações do ‘petrolão’".

    Lembra também do vazamento da conversa particular entra o ex-presidente Lula com a presidenta Dilma, há 3 meses, e até aí, Mendes se calou profundamente. Há três meses, de maneira ilegal foi gravada parte de conversa entre a presidenta Dilma e o ex-presidente Lula. Com vazamento ilegal da porção ilegalmente gravada. “À época o ministro Teori Zavaski criticou e cobrou o juiz Moro.

    O que disse então o ministro Gilmar Mendes sobre o vazamento?”, pergunta Fernandes e ele mesmo responde: “disse que a divulgação foi "correta" e que importante era discutir o "conteúdo extremamente grave".

    O jornalista cita também vídeo (assista abaixo) do Blog de Fausto Macedo, do jornal O Estdo de S. Paulo, onde Nestor Cerveró é flagrado dizendo que “a Odebrecht sempre teve profunda influência (na Petrobras) desde época do (Joel) Rennó (Ex-presidente da Petrobras)”.

     

    Diz ainda que “a Braskem é um dos maiores escândalos criados na época do Fernando Henrique...e não foi o Lula quem inventou... Essas coisas não são investigadas, isso é que eu fico impressionado”.

    Por essas e por outras que o golpe contra os mais de 54 milhões de voto dados à presidenta Dilma prossegue no Senado e o STF nada. Reveste-se de mais importância ainda os atos do Dia Nacional de Mobilizações, nesta sexta-feira (10) em todo o país. O povo vai gritar “Fora Temer”. Essa nem o STF segura.

    Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy

    Veja cometário completo de Bob Fernandes: