Sidebar

20
Qui, Jun

USB

  • A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), entidade que representada mais de oito milhões de trabahadores, expressa sua indignação pela morte do grevista, Abd Elsalam Ahmed Eldanf, atropelado durante piquete na cidade de Pacienza, na Itália.

    O sindicalista, de 53 anos, pai de cinco filhos, membro da União dos Sindicatos de Base (USB) naquele país, protestava contra as precárias condições de trabalho impostas pela GLS/Seam, na última quarta-feira (14), quando um caminhão da empresa avançou contra os manifestantes que faziam piquete em frente à fábrica atingiu e matou Elsalam.

    “Este assassinato é a trágica confirmação das condições insuportáveis as quais os trabalhadores são submetidos”, denunciou a central italiana. A CTB se solidariza com a USB, seus filiados e a classe trabalhadora da Itália e exige a punição para os responsáveis.

    Expressamos nossas mais profundas condolências aos familiares e amigos deste trabalhador que estava defendendo seus direitos e foi brutalmente assassinado. 

    O movimento sindical classista precisa estar cada vez mais unido e organizado para lutar contra a intensificação da opressão e a repressão ao movimento social, que ocorre em todo o mundo.

    São Paulo, 16 de setembro de 2016 

    Adilson Araújo, presidente da CTB
    Divanilton Pereira, secretário de Relações Internacionais

  • Na madrugada desta quarta-feira (24), um forte terremoto, com magnitude de 6,2 na escala escala Richter, atingiu o centro da Itália deixando ao menos 73 mortos e mais de 100 desaparecidos.

    Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, sigla em inglês), organismo que registra os tremores em todo mundo, o impacto foi maior perto de Perugia, região localizada a menos de 200 quilômetros da capital italiana, Roma. As cidades mais atingidas foram Accumoli, Amatrice, Posta e Arquata del Tronto.

    Solidária com o povo italiano, a CTB enviou uma nota para central União Sindical de Base (USB), filiada à Federação Sindical Mundial (FSM), na qual expressa suas condolências e total apoio ao povo da Itália.

    Leia abaixo a íntegra do comunicado: 

    Queridos camaradas da USB,

    A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), uma organização sindical classista, expressa seu total apoio e solidariedade com a classe trabalhadora e o povo da Itália e envia suas condolências pela destruição e mortes causadas pelo terremoto que devastou o centro daquele país na quarta-feira (24).

    Nossos pensamentos e desejo de melhora estão com vocês.

    Saudações fraternas,

    Adilson Araújo, presidente da CTB 
    Divanilton Pereira, secretário de Relações Internacionais 

    São Paulo, 24 de agosto de 2016

    Érika Ceconi - Portal CTB, foto: Remo Casilli-Reuters 

     

  • Convocada pela central sindical italiana USB (União dos Sindicatos de Base), trabalhadores e trabalhadoras do setor público e privado realizaram uma greve geral em mais de 35 cidades do país na última sexta-feira (10).

    Centrais sindicais unidas paralisam o centro de São Paulo contra a reforma trabalhista

    Segundo a USB, diversas categorias aderiram à paralisação. Paralelamente, a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e demais centrais sindicais e movimentos sociais se manifestaram em todo o país contra a Reforma Trabalhista, que entrou em vigor no sábado (11).

    No dia seguinte à greve, os italianos voltaram às ruas para protestar contra o governo do primeiro-ministro Paolo Gentiloni. A atividade foi organizada pela USB e pela plataforma social “Eurostop”, que tem como palavras de ordem “Não ao Euro, à União Europeia e à Otan” e denuncia as políticas de austeridade.

    usb fsm

    Os manifestantes reivindicaram o aumento dos salários e denunciaram a precarização do trabalho, a privatização das empresas públicas, a xenofobia e o racismo e também as medidas do governo que atendem somente aos interesses dos monopólios naquele país.

    Com informações da USB