Sidebar

25
Ter, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O alvorecer de Brasília, nesta sexta-feira, 30 de junho de 2017, foi de completa adesão à Greve Geral em defesa dos direitos da classe trabalhadora e contra as reformas trabalhista e previdenciária.

Apesar da liminar judicial concedida pela 8ª Vara de Fazenda Pública do Distrito Federal à Procuradoria-Geral do DF para que os trabalhadores e trabalhadoras do transporte público fossem obrigados a colocar em funcionamento, pelo menos, 50% da frota, os sindicatos dos metroviários e dos rodoviários mantiveram a paralisação total e a adesão à greve geral.

00 stiu

Diversas categorias de trabalhadores também se incorporaram à paralisação. A sede da Eletronorte, na Asa Norte da capital federal, a adesão foi de quase 100%. Segundo Vitor Frota, dirigente dos urbanitários e da CTB/DF, a categoria compreendeu o chamado pois “não é possível aceitar passivamente que um governo ilegítimo, denunciado por corrupção, e seu bando no Congresso assaltem os direitos trabalhistas, sem que o povo reaja”.

Os bancários também aderiram à greve. O prédio central do Banco do Brasil teve manifestação desde cedo. Uma situação que chamou a atenção dos dirigentes do Sindicato dos Bancários do DF, foi a presença de supostos policiais, à paisana, tentando intimidar o movimento da categoria. “Esse tipo de ação demonstra o perigo da terceirização indiscriminada, onde se verifica que até a segurança pública fica vulnerável”, informou o dirigente nacional da CTB e do Sindicato dos Bancários do DF, Paulo Vinícius (PV).

00 bbpv

Além destas categorias, os professores, profissionais da saúde, servidores públicos, servidores da UnB, vigilantes e auxiliares da administração escolar estão parados. Também houve bloqueio em vias do entorno do DF. A Br 020, próximo de Planaltina, ficou totalmente bloqueada, nas primeiras horas da manhã.

Embora não esteja marcado nenhum ato público unitário, pois a decisão das centrais sindicais, em Brasília, foi de realizar manifestações apenas nos locais de trabalho, a Polícia do DF mobilizou quase 3 mil policiais. A Força Nacional também está mobilizada e a Esplanada dos Ministérios permanecerá fechada durante todo o dia.

De Brasília, Sônia Corrêa – Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.