Sidebar

22
Seg, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Sindicato dos Urbanitários do DF (STIU-DF), como o apoio de entidades, entre elas, CTB, CUT e o Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) realizaram na manhã desta quarta-feira (6) um café da manhã em defesa da Eletrobras e demais estatais brasileiras. O evento, sob o tema "Eletrobras - Privatizar Faz mal ao Brasil", ocorreu no auditório do Sindicato dos Bancários-DF e teve a participação de sindicalistas e parlamentares. A atividade acontece no contexto de um impasse nas negociações do Acordo de Trabalho Nacional dos Trabalhadores do Sistema Eletrobras, o que pode resultar em uma greve, sobre a qual acontece uma assembleia nesta sexta-feira (8), em Brasília.

"Estamos lutando contra esse ataque brutal do governo Temer ao Brasil. Esta não é uma luta apenas da Esquerda, é da sociedade, porque se o governo privatizar a Eletrobras, a conta de luz do trabalhador(a) vai aumentar. Se o desmonte do Estado ocorrer, a população brasileira será penalizada com a falta de serviços básicos assistenciais", disse o diretor de Relações do Trabalho da CTB, Paulo Vinícius (PV). Paulo também faz parte da direção do Sindicato dos Bancários e representou o presidente da entidade, Eduardo Araújo, na atividade.

Os eletricitários são contra a mercantilização do setor elétrico nacional promovida por Temer e seus aliados. A categoria defende um modelo democrático sustentável para o setor e desenvolve propostas que estabeleçam a energia como um serviço público, não uma mercadoria submetida à especulação. Um sistema cooperativo, ao invés de competitivo, a valorização das energias renováveis, o fortalecimento das empresas estatais, são algumas das alternativas apresentadas pela classe para corrigir as deficiências do sistema energético do país.

"O evento de hoje foi extremamente importante, vitorioso, conseguiu mobilizar diversos parlamentares, sindicatos, federações, centrais e movimentos sociais para essa luta que nós estamos fazendo contra a privatização da Eletrobras. Os eletricitários vão entrar de greve, haverá uma paralisação, que foi marcada para a semana que vem e nós estaremos juntos, prestando a nossa solidariedade aos demais trabalhadores, movimentos sociais, a fim de defender a Eletrobras e fortalecer a nossa luta contra as arbitrariedades do governo.

Uma decisão da Justiça do Trabalho do Rio de Janeiro determinou a suspensão do processo de venda de cinco distribuidoras de energia elétrica da Eletrobras. A informação foi divulgada pela companhia ontem (5). Elas devem apresentar no prazo de 90 dias um estudo sobre os impactos da privatização nos contratos de trabalho. A decisão é da juíza Raquel de Oliveira Maciel. A venda das distribuidoras havia sido liberada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em 30 de maio.

"Nós temos hoje um dos maiores sistemas elétricos do mundo e o governo federal quer entregar esse patrimônio aos estrangeiros. Precisamos lutar contra essa política entreguista praticada por Michel Temer e impedir o desmonte das nossas estatais", declarou o presidente da CTB-DF, Aldemir Domício.

Veja o artigo: A classe trabalhadora e a unidade de ação (em defesa das estatais, do SUS e da Educação Pública)

De Brasília, Ruth de Souza - Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.