Sidebar

23
Seg, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Os trabalhadores e trabalhadoras dos Correios em Goiás aprovaram o Estado de Greve, em assembleia geral e assembleias regionais realizadas em todo o estado. O Comando Nacional de Negociação e Mobilização continua em Brasília dando andamento nas reuniões de negociações, que devem finalizar no dia 16 de julho.

Até o momento não houve nenhum avanço significativo para a categoria e a ECT tenta a todo o momento reeditar as cláusulas do Acordo Coletivo, trazendo assim prejuízo para os trabalhadores.

O Sintect-GO, que representa os trabalhadores, denuncia os gestores da ECT de quererem implementar um pacote de retirada de direitos conquistados há vários anos. Para o Coordenador Geral do sindicato, Eliseu Pereira, "eles continuam insistindo no falso déficit e tentando, a todo custo, modificar as cláusulas do Acordo Coletivo em vigência".

Os trabalhadores reivindicam: melhores condições de trabalho, concurso público, materiais de trabalho e EPI (equipamentos de proteção individual), plano de saúde. Além disso, pedem a reposição das perdas inflacionárias de 8%, R$ 300 reais linear, vale-alimentação de R$ 45 reais e vale-cesta de R$ 440 reais em dezembro.

O Sintect-GO informa que a situação dos Correios em Goiás é caótica. Faltam carteiros em vários municípios, material de limpeza e escritório mas, que tudo isso, representa uma ação articulada do governo federal para precarizar as atividades e privatizar os Correios.

Desta forma, se os gestores da ECT insistirem em retirar os direitos dos trabalhadores, não restará outro caminho, senão o da Greve Geral da Categoria.

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.