24
Ter, Out

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

As mulheres cetebistas foram às ruas, em diversos estados, protestar contra a reforma da Previdência, proposta pelo governo ilegítimo de Michel Temer. Em Salvador, o ato aconteceu no bairro do Comércio, em frente à sede do INSS.

Em repúdio à reforma da Previdência e à retirada de direitos da classe trabalhadora, dirigentes sindicais se revezaram ao microfone, chamando a atenção da população para as arbitrariedades e a lógica perversa que rege o governo Temer, que além de querer massacrar o trabalhador e a trabalhadora, ainda se esforça para detonar o patrimônio do país, do povo brasileiro.

Para a professora e secretária da Mulher da CTB-BA, Marilene Betros, as mulheres estão nas ruas em defesa de um sistema previdenciário decente, inclusivo, que não desampare o trabalhador e a trabalhadora. “Esse desmonte da previdência tem um caráter machista e racista e trará consequências negativas para as mulheres, em especial as negras”, comentou.

Ela afirmou que as mulheres, que representam mais da metade da população, também estão em maior número no trabalho informal e a reforma da Previdência, como está proposta, não considera as diferenças existentes no mercado de trabalho, prejudicando-as ainda mais. “Vamos continuar nas ruas contra o retrocesso que significam essas reformas e mobilizadas pela unidade da luta, para avançar e garantir conquistas”, concluiu Betros.

O ato foi organizado com base nas orientações do Fórum Nacional das Mulheres Trabalhadoras das Centrais Sindicais e contou com a presença de dirigentes sindicais e sindicatos filiados à CUT. Das entidades filiadas à CTB, participaram APLB Sindicato, Sindsaúde, Comerciários, Sinpojud, Metalúrgicos, entre outros.

Fonte: CTB-BA

0
0
0
s2sdefault
Em protesto contra nova lei trabalhista, movimento sindical prepara ato nacional     10 de novembro