Sidebar

17
Qui, Jan

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Mais uma ação forte dos bancários da Bahia reafirma a convicção da categoria em lutar até que a Fenaban mude a postura intransigente e apresente uma proposta digna para por fim à greve que completa 30 dias nesta quarta-feira (05/10).

Em Salvador, trabalhadores se reuniram no Banco do Brasil do Comércio, nesta terça-feira (04/10), para mais uma vez alertar a população a respeito do descaso das empresas e pressionar por negociação. A categoria está aberta ao diálogo. Falta apenas boa vontade da Fenaban.

O ato, organizado pelo Sindicato dos Bancários da Bahia, contou com a participação de outros segmentos, como os vigilantes.

Um empregado da Caixa ressalta que a participação é fundamental e calar-se é acomodação. Outro funcionário destaca que os momentos são importantes para arrancar uma negociação e a apresentação de uma proposta real. Verdade. Os números mostram que os bancos podem pagar. Lucraram R$ 29,7 bilhões no primeiro semestre deste ano.

O presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, enfatiza a importância de o movimento chegar as ruas e da presença dos trabalhadores em cada atividade. Também destaca o apoio de outros segmentos.

O SBBA já se reuniu com setores do comércio, como CDL e Associação Comercial do Estado da Bahia, além da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e, nesta quarta-feira (05/10), participa de ato dos vigilantes e tem reunião na arquidiocese com o arcebispo Dom Murilo Krieger.

Presente na manifestação, o presidente do Sindicato dos Vigilantes, José Boaventura, disse que "a categoria não assistirá a greve passivamente. O apoio agora é direto".

Fonte: Seeb

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.