Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O dia foi de muita atividade para o movimento sindical e social da Bahia. Desde a madrugada desta sexta-feira (11), foram realizadas manifestações e paralisações em diversas cidades do estado, como parte do Dia Nacional de Mobilização contra a PEC 241/55, que congela o orçamento e os investimentos do governo por 20 anos, a reforma do ensino médio, as reformas previdenciária e trabalhista.

Além de Salvador, os protestos aconteceram também nas cidades de Itabuna, Serrinha, Santo Antônio de Jesus, Camaçari, Cruz das Almas, Lamarão, Juazeiro, Feira de Santana, Jequié, Ilhéus, Irecê e Vitória da Conquista. A participação dos trabalhadores se deu através da paralisação das atividades - o dia todo ou durante algumas horas, do bloqueios de estradas e avenidas, além da realização de caminhadas, como a que aconteceu no Centro de Salvador no final da tarde e encerrou oficialmente as atividades.

“Foi um grande dia de luta, com manifestações desde a madrugada nas fábricas, lojas, bancos e principalmente nas ruas de diversas cidades da Bahia. Podemos dizer que o movimento foi exitoso, pois todas as grandes cidades tiveram manifestações contra as medidas deste governo ilegítimo que está ai”, comemorou o presidente da CTB Bahia, Aurino Pedreira.

O dirigente cetebista lembra ainda que a mobilização desta sexta é mais um passo importante para a construção da greve geral no Brasil. “O calendário tem, além do dia 11, o dia 20, que é dia da Consciência Negra, e o dia 25 de novembro, que será mais um dia nacional de luta para alertar a população sobre os direitos ameaçados pelo governo Temer e o Congresso Nacional”, acrescentou.

Agitação desde cedo
Em Salvador, a manifestação começou às 4h, com a paralisação dos ônibus, que só voltaram a circular normalmente por volta das 8h. Os bancos só abriram depois das 12h e as escolas municipais e estaduais não funcionaram. Os trabalhadores da saúde e da construção civil também paralisaram parcialmente as atividades. O movimento social e as centrais realizaram também um protesto na região do Iguatemi, com repercussão em várias regiões da cidade.

Na Região metropolitana, os trabalhadores bloquearam as duas pistas de um trecho da BA-535, a Via Parafuso, em Camaçari, desde as primeiras horas da manhã. Houve bloqueio também na BR-324 entre Feira de Santana e Salvador; na BR-101, em trechos de Santo Antônio de Jesus e Cruz das Almas; na BA-110 em Catu; na BA-093, em Pojuca; na BR-116, em Serrinha e no trevo de Lamarão, na região sisaleira, na altura do km 366; e, na BR-415, perto da Universidade Estadual Santa Cruz (Uesc) em Ilhéus.

CTB-BA

0
0
0
s2sdefault