Sidebar

17
Qui, Jan

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

No próximo dia 2 de outubro, os brasileiros voltam às urnas em eleições municipais para eleger prefeitos e vereadores, há um mês do golpe que destituiu a presidenta Dilma Rousseff, eleita democraticamente para governar 4 anos e que não cometeu crime algum.

O golpe parlamentar foi tramado pela elite brasileira, inconformada com a derrota nas urnas em 2014, gestado pelos partidos burgueses, representados na Região Metropolitana de Salvador pelo famigerado “ Time Azul.” É um golpe jurídico/midiático para interromper um ciclo progressista de 12 anos. A burguesia não admite viajar de avião com trabalhadores, compartilhar a universidade com pobres e negros, muito menos que a empregada doméstica use o perfume igual ao seu. O golpe tem, sobretudo, caráter classista; portanto, a saída para nós trabalhadores é a luta e o voto contra os golpistas.

É hora de reagir e dar o troco, não vote em partidos golpistas

Desrespeitaram e rasgaram nossos votos. Se aliaram ao vice-presidente, Michel Temer, salafrário, traidor, para derrubar a mulher e assumirem a Presidência da República. Rasgaram a Constituição Brasileira, deram um golpe na democracia e agora querem destruir as conquistas dos trabalhadores, da juventude e do povo mais pobre. Não aceitamos o governo ilegítimo de Temer, que impõem um programa de atrasos e retrocessos.

Nós estamos reagindo nas ruas em todo o País; e as eleições de 2 de outubro, é o momento decisivo da gente reagir nas urnas contra os que querem acabar com nossos direitos. Precisamos eleger vereadores fortes e prefeitos progressistas nas cidades brasileiras porque essas eleições municipais têm um caráter nacional e vão influenciar decisivamente a pauta da Câmara Federal e Senado hoje, e as eleições de 2018. Os trabalhadores precisam dar o troco nas urnas; não podemos deixar esta corja mandar em nossas vidas, não vamos permitir que se elejam, não vote em candidatos dos partidos golpistas!

Não podemos votar em candidatos que querem acabar com o “Minha Casa Minha Vida”, “Bolsa Família”, Escola Pública, desmantelar o “Luz para Todos”, “Mais Médicos”, “Fies” e “Prouni” e entregar a Petrobras para os gringos. Prefeitos comprometidos com o golpe, que são farinha do mesmo saco dos deputados e senadores usurpadores do mandato de Dilma. Não vamos eleger traidores, que defendem propostas que só favorecem os mais ricos, que vão atrasar nas cidades projetos sociais e melhorias de infraestrutura nas comunidades mais carentes, como obras de saneamento básico, creches e políticas públicas e esportivas para a juventude.

Os trabalhadores não devem votar em quem apoia o golpe e defende retrocessos.

Por Kardé Mourão

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.