Sidebar

26
Dom, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A CTB-BA repudia a violência que vem sendo cometida contra integrantes dos movimentos sindical e social.O mais recente foi contra o líder do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) na região da Chapada Diamantina, Márcio Matos.

Ele foi assassinado no município de Iramaia, nesta quarta-feira (24/01). O dirigente lutava por igualdade social e reforma agrária na Bahia, atualmente ocupava o cargo de secretário de Administração da prefeitura de Itaetê.
 
A CTB-BA lamenta profundamente a morte de Márcio Matos e considera seu falecimento uma grande perda para os movimentos de luta pela terra e para aqueles que lutam por mais igualdade e justiça social. A entidade presta total solidariedade aos familiares e amigos do dirigente e cobra a rápida e rigorosa apuração do caso.
 
O crime
 
Conforme informações preliminares, o assassinato aconteceu na casa do líder político em Iramaia. “Eu tinha uma reunião marcada com ele agora de noite e assim que cheguei lá o vaqueiro disse que tinha escutado vários tiros. O filho dele que estava na hora presenciou tudo e chegou agoniado dizendo que tinham matado o pai dele”, salienta um amigo próximo em áudio enviado ao Jornal da Chapada. Outra fonte aponta que “trancaram a criança no quarto e efetuaram três tiros na cabeça de Márcio”.
 
Ainda segundo os dados, não há relatos sobre o que motivou o crime. Os amigos próximos comunicaram à polícia, ao Samu e também à família. “Uma situação muito complicada, era amigo pessoal meu e cheguei para a reunião e me deparei com essa situação”, completa o amigo de Marcinho em áudio. Companheiros de luta estão consternados com a notícia. Marcinho tinha 33 anos e também pleiteou ser candidato a prefeito de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia. O corpo foi levado para Jequié e em seguida deve ir para Conquista, cidade onde reside sua família.
 
CTB-Bahia com informações do Jornal da Chapada
 
0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.