Sidebar

23
Qui, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A APLB-Sindicato, no último sábado (2), reuniu 400 profissionais de educação de 157 municípios no Hotel Sol Vitoria Marina, em Salvador. Durante o evento foi discutida a situação dos precatórios do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), que é uma dívida trabalhista oriunda de um erro de cálculo do governo federal na criação do fundo, que estabeleceu um passivo para os trabalhadores do setor.

Professores compareceram ao encontro que aconteceu em Salvador

O coordenador-geral da APLB-Sindicato, Rui Oliveira, chamou a atenção para o poder público, representado pelo governo do estado, Tribunal de Justiça e União dos Municípios da Bahia (UPB), para a importância do pagamento dos precatórios para os profissionais da educação. “Essa é uma luta que já foi vencida pela sociedade civil, que está garantindo fortunas a estados e municípios e a luta para que os trabalhadores da Educação recebam esses recursos está sendo construída nacionalmente pela APLB-Sindicato”, afirmou Oliveira.

Ainda segundo o coordenador da APLB, um encontro em Fortaleza, no próximo dia 21, será realizado para discussão de como garantir que os trabalhadores recebam os precatórios.

Fonte: Mídia Lampião

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.