Sidebar

19
Sex, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Políciais Civis do Estado da Bahia aprovaram, em assembleia na manhã desta terça-feira (11), adesão à greve geral, convocada pelas centrais sindicais para o dia 28 de abril.

A mobilização é um protesto contra as reformas da Previdência e trabalhista do governo Michel Temer, e a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que declarou inconstitucional o direito de greve de servidores públicos de órgãos de segurança, proibindo qualquer forma de paralisação nas carreiras policiais.

Marcos Maurício, presidente do Sindicato dos Policiais Civis, acredita que a decisão dos ministros do STF, do Supremo Tribunal Federal, de proibir o direito de greve da Polícia Civil, possui um caráter político e não jurídico, pois contradiz a própria Constituição Federal Brasileira.

A categoria também pretende denunciar a falta de iniciativa do governador Rui Costa em relação ao Ante-Projeto de Reestruturação Salarial de todas as carreiras.

Segundo Ary Alves, presidente da Associação dos Investigadores (Assipoc), a reforma da Previdência pretende acabar com a aposentadoria especial, medida que representa um grande retrocesso à categoria.

Com a decisão, policiais se unem à outras diversas categorias que já aprovaram a adesão ao movimento nacional, que promote paralisar o Brasil no próximo dia 28 de abril. 

Portal CTB com agências

 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.