Sidebar

25
Sáb, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Os servidores municipais de Salvador seguiram em passeata do largo do Campo Grande até a Praça Municipal, na quinta-feira (17), contra a Prefeitura do Município, que não apresentou uma proposta salarial decente, principalmente para aposentados e pensionistas.

O protesto reuniu os principais sindicatos que representam a categoria, incluindo o Sindseps - que engloba a maior parte dos trabalhadores -, a APLB - que reúne os professores -, além de órgãos representativos dos profissionais da área de saúde.

O objetivo do protesto é unificar as diferentes categorias profissionais em prol da valorização dos trabalhadores que, cada vez mais, têm seus direitos cerceados pelo ilegítimo Temer – por meio da Reforma Trabalhista, Reforma da Previdência e da Terceirização – e, em âmbito municipal, pelo prefeito ACM Neto, que dá as costas para seus servidores, negando-lhes direitos garantido no Plano de Carreira e outras reivindicações, como o reajuste salarial.

Segundo o coordenador-geral do Sindseps, Everaldo Braga, o ato acontece em "defesa da nossa campanha, para que a prefeitura apresente uma proposta plausível para os trabalhadores, inclusive aposentados e pensionistas".

Os servidores se reuniram com representantes da prefeitura na semana passada para discutir a pauta salarial. Mas de acordo com Everaldo, não houve melhora na oferta. "Nesta rodada a prefeitura manteve as mesmas propostas, sem modificar nada, sem colocar nada melhor", criticou.

As negociações entre as partes não avançam há praticamente um mês, quando a Secretaria Municipal de Gestão (Semge) alterou pela última vez a sua proposta, oferecendo aumento à parcela de servidores que trabalha em empresas públicas. No entanto, os sindicatos ainda cobram outras demandas, especialmente em relação aos aposentados e pensionistas.

Em assembleia, a categoria decidiu encaminhar as seguintes resoluções ao executivo municipal:

1. Rejeitar o reajuste 0% (zero);

2. Que o Executivo Municipal atenda os pontos que estão sendo tratados na Mesa Permanente de Negociação da Educação, entendendo ser um direito previsto no Plano de Carreira, a saber:
a) Concessão de um Avanço de Referência (letra), de forma automática, equivalente a de 2,5% (dois e meio
por cento), para setembro, contemplando o magistério do Quadro Efetivo, incluindo os professores que estão
no estágio probatório;
b) Concessão da Gratificação de aprimoramento, para setembro;
c) Liberação de 50 cotas para licença aprimoramento de 20h;
d) Liberação de Licenças-Prêmio, de processos deferidos, com prioridade para os professores que estão para se
aposentar, os que estão em licença maternidade, saúde, os que não necessitam de substituto, a exemplo daqueles que estão em restrição funcional;
e) Publicação das mudanças de nível;

3. Devolução de salários descontados, de forma imediata

Fonte: CTB Bahia

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.