Sidebar

17
Qua, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Durante toda esta quarta-feira, 26, os trabalhadores em educação se mobilizaram na Câmara Municipal de Vereadores do município de Feira de Santana para a audiência que foi marcada com o Prefeito do Município, Colbert Martins Filho, para às 14h no local.

Em apoio à ocupação ocorrida na noite desta terça-feira, 25, onde trabalhadores em educação da Rede Municipal resistiram bravamente, das 9h da manhã de terça-feira, 25, dentro da Prefeitura Municipal, até cerca de 00h dessa quarta-feira, 26, sem luz, sem acesso à água, comida e ao sanitário, o Arcebispo de Feira de Santana, Dom Zanoni Demettino Castro, o pastor Jorge Nery, presidente do Comitê Interreligioso e de Liberdades Laicas de Feira de Santana (Cointer), a representante das religiões de matriz africana, Maria das Graças Ferreira Santos, coordenadora da Federação dos Cultos Afro Brasileirose, e outros representantes eclesiásticos estiveram na Câmara Municipal, durante a manhã, para prestar solidariedade a categoria.

Como marcado, foi iniciada a audiência com o Prefeito do Município, o Presidente da Câmara, Zé Carneiro, os vereadores Alberto Nery e Roberto Tourinho, os representantes dos trabalhadores em educação e a direção da APLB Feira. Sobre a pauta dos Precatórios do FUNDEF, não houve avanços, novamente o Prefeito não se mostra aberto a renegociar com a categoria, demonstrando a falta de respeito com o direito dos trabalhadores em educação.

Após a audiência, foi realizada uma Assembleia com os presentes que lotavam a galeria da Câmara, onde foi exposta toda a situação e debatido as propostas junto aos trabalhadores. A categoria reafirmou a posição de 60% para os trabalhadores em educação, ativos e aposentados, e os 40% devem ser destinados por Lei para a Educação, e decidiram através de votação entrar em estado de greve a partir de hoje, 26.

Os trabalhadores em educação continuarão mobilizados, e já na próxima terça-feira, 2, haverá uma nova assembleia da rede, onde irá ser discutido os rumos da categoria, que poderá deflagrar uma greve da Rede Municipal.

APLB Sindicato

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.