Sidebar

24
Dom, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Trabalhadores de diversos segmentos se uniram em um protesto contra a retirada de direitos sociais e trabalhistas na manhã desta segunda-feira (16/8), em Salvador. A manifestação aconteceu em frente à Superintendência Regional do Trabalho ( SRTE), na avenida Sete de Setembro, no centro da cidade.

O ato realizado pela CTB e a CUT , como parte do Dia Nacional de Luta em Defesa da CLT e da Previdência Social. “Estamos aqui em frente ao Ministério do Trabalho na Bahia, porque precisamos dialogar com o povo sobre os atos do governo golpistas, que vem tentando retirar os direitos dos trabalhadores conquistados com tanta luta. O povo precisa saber que eles querem aumentar a idade da aposentadoria para 70 anos, o que inviabilizaria que os nordestinos se aposentem, já que a expectativa de vida na região é inferior a isso.  Eles querem também aumentar a jornada de trabalho, a prevalência  do legislado sobre o acordado, o fracionamento do 13º salário e das férias, além de outras conquistas dos trabalhadores. O povo precisa saber das ameaças reais por trás do governo golpista de Temer”,  afirmou o presidente da CTB Bahia, Aurino Pedreira.

ato srte 2

A necessidade de mobilização para reverter a situação foi reforçada pelo presidente da CUT Bahia, Cedro Silva. “Temos  que ocupar as ruas para deixar claro que não vamos aceitar nenhuma mudança que traga  prejuízos para os trabalhadores. Vamos continuar ocupando as ruas para evitar retrocessos”, ressaltou.

A atividade foi convocada nacionalmente pela CTB, como forma de denunciar  as manobras do governo e do Congresso Nacional  contra os trabalhadores.

O evento contou com a participação dos sindicatos dos Bancários, Comerciários, Metalúrgicos, Sinposba, Sindsaúde, Sinergia, Sintel, Auditores Fiscais do Trabalho, APLB Sindicato, Sintracom Bahia, além da deputada estadual Fátima Nunes, do Partido dos Trabalhadores.  

Fonte: CTB-BA

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.