Sidebar

24
Dom, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Agentes comunitários de saúde lotaram a galeria do Palácio da Abolição (Rua Silva Paulet, 400, Meireles), sede do governo do Ceará, nesta segunda-feira (12), para acompanhar a sanção da lei que institui o adicional de insalubridade dos ACS do estado, aprovada em 20/02 na Assembleia Legislativa. Participaram do evento, além de ACS de Caucaia, Itaitinga, Baturité, Pacatuba, Madalena, Cratéus, Mombaça e Iguatu, deputados estaduais e federais que deram apoio à reivindicação dos ACS, através do Sindsaúde.

Ao todo, são cerca de oito mil trabalhadores que serão beneficiados com a medida, que entra em vigor a partir de 1º de junho deste ano. O adicional de insalubridade de 20% do salário base da categoria é um direito que os agentes de saúde buscavam garantir através de lutas que começaram junto ao Sindsaúde há cerca de 10 anos. A presidente do  Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará (Sindsaúde-CE), Marta Brandão, assinou a sanção da lei junto ao governador Camilo Santana, além de outras entidades presentes.

Para entender

A luta pelo adicional de insalubridade para os agentes de saúde começou há cerca de dez anos, com processos judiciais, e se intensificou com a realização do Encontro dos Agentes de Saúde do Ceará, em 2014. Neste mesmo ano, durante a campanha do então candidato a governador, Camilo Santana, após solicitação do Sindsaúde, houve um compromisso formal de assegurar o benefício, com a assinatura de uma carta compromisso.

O Sindsaúde manteve a reivindicação da categoria em todas as atividades junto aos ACS, levando a demanda ao Governo do Estado. Finalmente, no final de 2017, o governador se comprometeu a implantar o benefício e agora em 2018, a mensagem do Executivo foi encaminhada à AL para atender à demanda da categoria. No entanto, a mensagem tinha uma redação que, se aprovada como estava, dificultaria o acesso ao benefício pelos ACS. Uma nova luta foi travada e o Sindsaúde recorreu às articulações junto aos deputados para conseguir mudar a mensagem e assim contemplar a categoria com o adicional de insalubridade.

Com apoio inicial dos deputados Elmano Freitas e Carlos Felipe, que compreenderam a necessidade de mudança na mensagem, outros parlamentares foram ampliando os apoios e conseguiram viabilizar que a emenda construída pelo assessor jurídico do Sindsaúde, Vianey Martins, junto à assessoria do deputado Carlos Felipe, fosse discutida junto ao Governo do Estado. No dia 19/02, após reuniões com a participação do Sindsaúde, deputados e chefe da Casa Civil, o governador acatou a proposta do Sindsaúde e encaminhou pedido de mudança na mensagem para votação já no dia seguinte, 20/02.

Fonte: Sindsaúde-CE

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.