Sidebar

18
Ter, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Cerca de 300 educadores participaram, na manhã deste sábado (17), em São Luís, da abertura do I Congresso Extraordinário dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Contema), instância máxima de organização e definição de lutas do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma).

Diante do cenário de golpe de Estado no Brasil, os educadores abordaram o tema Educação e Desenvolvimento com Democracia, ressaltando a importância de traçar estratégias para enfrentar as medidas arbitrárias de retirada de conquistas da classe trabalhadora pelo governo de Michel Temer.

Participaram da mesa de abertura o presidente do Conselho Estadual de Educação (CEE), Roberto Magno; o presidente estadual da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), Joel Nascimento; a secretária de Relações de Gênero da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Isis Tavares; o coordenador da Fundação Maurício Grabois, Luiz Pedro; a representante da Central Única dos Trabalhadores (CUT/MA), Julia Nogueira; o secretário de Serviços Públicos da CTB, João Paulo Ribeiro; o presidente licenciado do Sindicato e candidato a vice-prefeito de São Luís, Júlio Pinheiro; e a presidente do Sinproesemma, Benedita Costa.

O golpe continua

Para o presidente estadual da CTB, Joel Nascimento, o afastamento da presidenta da República, Dilma Rousseff, em agosto deste ano, ainda não é a conclusão do golpe parlamentar, porque a retirada de direitos dos trabalhadores, ponto central do golpe, ainda está em curso, com ataques aos direitos. “O golpe ainda não terminou, e não vamos deixar terminar”, destacou.

A representante da CNTE, Isis Tavares, questionou a legitimidade da agenda que o governo golpista de Michel Temer quer implantar. “Ninguém votaria em nenhum candidato que dissesse que aumentaria a aposentadoria dos trabalhadores, ninguém votaria no candidato ou candidata que dissesse que congelaria os salários por 20 anos”, frisou.

Participação – A presidenta do Sinproesemma, Benedita Costa, lembrou que o golpe parlamentar também é reflexo do conservadorismo que se ampliou no Congresso Nacional. Benedita ilustrou esse fato pela redução do número de deputados federais do campo progressista, que diminuiu de 82 para 41 parlamentares, o que contribui para aprovação de projetos nefastos para os trabalhadores.

Benedita destacou as conquistas obtidas no Maranhão e apontou o caminho da unidade na luta pelo reajuste salarial deste ano, item da pauta não concedido pelo Estado, que já foi alvo de ações ajuizadas pelo Sindicato. “Precisamos cada vez mais ficar fortes e firmes para enfrentar os desafios e garantir nossos direitos”, destacou.

Conquistas

O candidato a vice-prefeito e presidente licenciado do Sinproesemma, Julio Pinheiro, participou como convidado e fez uma trajetória das conquistas dos trabalhadores em educação ao longo dos últimos 20 anos. Pinheiro lembrou que, mesmo com a luta da categoria, somente em 2008, no governo Lula, os trabalhadores conquistaram a Lei do Piso, que garante a política de valorização, direito que não pode ser retirado.

Pinheiro lembrou que esse e outros direitos assegurados estão ameaçados pela política neoliberal de Temer. “É necessário manter a luta nacional em defesa dos trabalhadores e da educação pública de qualidade”, afirmou.

Fonte: Sinproesemma

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.