Sidebar

19
Qui, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A presidenta do Sindicato dos Bancários de Sergipe (Sergipe), Ivânia Pereira, em nome das bancárias e bancários sergipanos, enviou nesta quinta-feira (15), uma Moção de Pesar pelo assassinato da jovem e negra vereadora do Psol do Rio de Janeiro, Marielle Franco. A moção foi encaminhada às entidades feministas que lutam contra o feminicídio e por direitos humanos no Rio de Janeiro. A jovem vereadora, com apenas 38 anos, foi morta a tiros na última quarta-feira (14), no centro do Rio.

“Encaminhamos copias dessa Moção à Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, para reforçar a nossa indignação e bem como para exigir das polícias Militar, Civil e Federal a apuração imediata desse assassinato, em especial porque a vereadora estava relatora da Comissão de Trabalho da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, responsável por acompanhar a intervenção federal no município carioca”, afirma Ivânia Pereira.
Os movimentos populares cariocas estão disseminado nas redes sociais a trajetória da luta da vereadora Marielle nos últimos dias da vida dela: Marielle foi nomeada relatora da comissão referida no dia 14 de fevereiro; no dia 10 de março, a mesma denunciou violência policial e no último dia 14, é executada a tiros.

Leia mais

Crime hediondo: vereadora Marielle Franco foi executada no Rio de Janeiro nesta quarta (14)

Na capital baiana, o assassinato da liderança feminista carioca mobilizou a Marcha Mundial das Mulheres. De acordo com Ivânia Pereira o assassinato de Marielle já repercute agora em todo o mundo. “Marielle era uma destacada militante social. Uma mulher negra e oriunda da favela da Maré. Da luta cotidiana, Marielle, dedicou sua militância na defesa de políticas públicas para as mulheres na cidade, em especial no enfrentamento à violência e na defesa dos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres. Enquanto vereadora, ela vinha se destacando corajosamente na linha de frente no enfrentamento à intervenção militar no Rio de Janeiro”, divulga Ivânia Pereira que se solidariza com o PSOL, familiares de Marielle e todas mulheres e homens que lutam contra o feminicídio.

Déa Jacobina - Seeb-SE

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.