Sidebar

26
Qua, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Representantes de nove entidades sindicais do Acre se reuniram durante a I Plenária Estadual da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), para discutir a conjuntura internacional e latino americana do sindicalismo. O objetivo foi conscientizar as lideranças sobre a atuação das Centrais e dos Sindicatos de Trabalhadores junto aos governos. A atividade aconteceu no Auditório da Assembléia Legislativa do Estado do Acre, na manhã deste sábado (18).

plenaria_acre2

Na oportunidade, foi feita leitura do anteprojeto de documento de orientação para as seções estaduais da CTB, que contém as estratégias de atuação da Central em todo o país. “Esperamos que a partir dessa leitura o movimento sindical no Acre passe a ser mais atuante, que vá para o embate, mobilizar e conscientizar o trabalhador para que ele compreenda a importância do espaço que ocupa na sociedade”, ressalta o presidente da CTB no Acre, José Chaves.

O secretário-geral da CTB Nacional, Pascoal Carneiro, esteve presente no evento, e afirmou que a Central está articulando uma agenda da classe trabalhadora, baseada em eixos que estão sendo tratados com a presidenta Dilma Roussef e o Secretário Geral da República Gilberto Carvalho.

O discutido com o Poder Executivo visa manter a unidade das centrais sindicais e se atém ao seguinte: redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, sem diminuição do salário; fim do fator previdenciário; regulamentação da terceirização no Brasil; aplicação da convenção 151 (que garante aos servidores e funcionários públicos o direito a se organizarem em sindicatos, a realizarem greve, firmar convenção coletiva e a ter data base); ratificação da convenção 158 (que proíbe a demissão imotivada); e fim das práticas anti-sindicais.

plenaria_acre

Ainda segundo o Secretário Geral da CTB Nacional, a Central está discutindo políticas de combate à desvalorização das aposentadorias, junto ao Ministério de Previdência Social.

“Pretendemos fazer com que a sociedade entenda cada um dos pontos pautados junto aos governos. Por isso realizaremos atos públicos em todo o país e uma grande passeata em São Paulo, com aproximadamente 100 mil pessoas. Também estamos planejando a ocupação do Congresso Nacional, com visitas aos gabinetes, nas quais estaremos explicando aos líderes políticos as nossas reivindicações”.

Além da análise conjuntural e da leitura do documento, durante a plenária foram eleitos delegados que participarão da primeira reunião do Conselho Nacional da CTB, que será realizada no mês de julho, na cidade de São Paulo.

“Vamos debater os planos de luta com pessoas eleitas no Brasil inteiro e despertar a sociedade para as nossas causas e bandeiras de luta”, pontua o Secretário.

Por Jailson de Macêdo

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.