Sidebar

23
Seg, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Os profissionais da rede pública estadual do Amazonas estão em greve desde a sexta-feira (23). As trabalhadoras e trabalhadores se reuniram sábado (24) com a direção do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) para definir os próximos passos do movimento.

A greve é legal! 

Nesta segunda-feira (26), se reuniram para escolher os representantes para os Comandos de Greve Locais/Zonais para organizar as atividades e programações do movimento. Cada Comando Local deve indicar um representante para o Comando Geral de Greve do Sinteam.

Saiba mais aqui.

Sem aumento salarial desde 2015, as educadoras e educadores amazonenses pedem e R$ 600 de vale-alimentação. Até o momento, o governador Amazonino Mendes propôs pagar 4,57% de reposição do ano de 2017 e escalonar, de acordo com a arrecadação do estado, o restante do reajuste.

Firmes na luta 

Os grevistas distribuem um comunicado à população explicando os motivos da greve. “Sabemos o quanto uma educação de qualidade é importante para o nosso povo. E é essa a nossa luta”, diz trecho da carta.

Leia a íntegra do documento aqui.

“A greve é legal, os comandos foram instalados. Fiquem atentos às orientações dos comandos zonais e firmes na luta”, afirma Marcus Libório, presidente do Sinteam.

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.