Sidebar

20
Seg, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
A assembleia geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (SINTEAM) rejeitou a contraproposta de 3,93% de reajuste oferecida pelo Governo do Estado. Mais de 1 mil trabalhadores participaram da atividade. A assembleia aprovou também paralisar as atividades nas escolas na próxima terça-feira, dia 2 de abril, caso não haja uma resposta positiva até o dia 1°.
 
A diretoria do sindicato vai comunicar formalmente a decisão da assembleia amanhã, dia 28, ao governo. "Nós mantivemos nossa proposta de 15% de reajuste e vamos dar continuidade às negociações", afirmou a presidente do SINTEAM, Ana Cristina Rodrigues. 
 
 
Além dos 15% de aumento, o sindicato reivindica atendimento para os trabalhadores no interior, de acordo com o contrato entre SEDUC e Hapvida; ampliar o atendimento da Hapvida para os aposentados; segurança nas escolas das redes estadual e municipal; auxílio-localidade: cobrar da SEDUC os valores e aprovação do benefício; auxílio alimentação por turno; auxílio transporte para todos sem o desconto de 6%; enquadramento horizontal automático - reduzir de 4 para 3 anos e enquadramento vertical imediato.
 
Interior
Eirunepé, Parintins e Humaitá também rejeitaram a contraproposta do governo. Até sexta-feira, outros municípios realizam reunião para discutir a data-base com os associados do SINTEAM.
 
SEMED 
A diretoria do sindicato também vai encaminhar a pauta de reivindicações para a Semed. A data-base da rede municipal vence no dia 1° de maio.
 
Na pauta está o reajuste de 15%, cumprimento do HTP, aumento do vale-alimentação, pagamento imediato da carga dobrada, enquadramento imediato, entre outras reivindicações.
 
Fonte: sinteam.org.br
0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.