Sidebar

20
Sáb, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Sindicato dos Bancários do Pará divulgou nesta segunda (23) uma nota de solidariedade à greve das rodoviárias e rodoviários de Belém em defesa de melhores salários e mais segurança e qualidade no transporte público da região metropolitana. 

O movimento começou no dia 19 e no sábado (21) foi reprimido com violência pela Polícia Militar do governo de Simão Janene (PSDB-PA).

Leia na íntegra:

O Sindicato dos Bancários do Pará é solidário à greve das rodoviárias e rodoviários de Belém, Ananindeua e Marituba iniciada no último dia 19 de abril de 2018, em defesa de melhores salários e mais segurança e qualidade no transporte público da região metropolitana.

Nesses últimos 5 dias a categoria tem dado uma grande demonstração pública sobre a importância de trabalhadoras e trabalhadores estarem unidos em torno da defesa dos seus direitos de classe e dos direitos civis de toda a população nesse contexto de golpe contra a democracia no país e contra direitos historicamente conquistados pela luta da classe trabalhadora.

Essa greve tem colocado em debate o que a sociedade da nossa região metropolitana tem sofrido diariamente, por culpa direta da má gestão, há mais de uma década, nas suas três principais Prefeituras: Belém, Ananindeua e Marituba, todas elas governadas pelo PSDB, da mesma forma com ocorre no Governo do Estado.

A realidade do sistema público de transporte na região metropolitana de Belém é caótica. Passagem de ônibus cara, carros sucateados, rodoviárias e rodoviários com jornada de trabalho abusiva e salários defasados, trabalhadores e passageiros com medo constante de assaltos e assassinatos nos ônibus, que rodam em ruas esburacadas, alagadas, mal iluminadas, e que se inserem nas estatísticas de acidentes de trânsito diários pela falta de planejamento urbano no transporte rodoviário, que inclui além dos ônibus o chamado transporte alternativo, sobretudo de van, microônibus e moto táxi.

O que a categoria reivindica não é nada de absurdo, tendo em vista que os empresários desse sistema têm ampliado suas margens de lucro anualmente, com reajustes nos preços das passagens sempre acima da inflação e com o aval das Prefeituras e do Poder Judiciário, o qual tem se mostrado sempre conivente com os interesses dos donos das empresas de ônibus, sobretudo quando concede liminar obrigando a circulação de 80% da frota de ônibus antes mesmo da deflagração da greve dos rodoviários; e com os interesses do próprio PSDB, que teve o Governo cassado tanto no Estado como em Belém por crimes eleitorais comprovados, mas governa por força de liminar.

A categoria rodoviária reivindica instalação de ponto eletrônico nas garagens, para acabar com a extrapolação de jornada e não pagamento de hora extra; Quer ganho real em seus salários; Quer política de segurança efetiva; Quer respeito à democracia e ao direito de greve.

Repudiamos veementemente a atitude dos empresários de contratar segurança armada para coagir a greve legítima da categoria. Da mesma forma como repudiamos a omissão do Poder Judiciário frente a essa violência.

Todo apoio à luta dos rodoviários e rodoviárias.

Sindicato dos Bancários do Pará

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.