Sidebar

20
Sáb, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A CTB Pará realizou na última sexta-feira (08) a cerimônia de inauguração de sua nova sede. Maior e mais estruturado, o espaço permitirá expandir a organização da Central em sua fase atual de crescimento.

O espaço conta também com um auditório, chamado de Paulo Fonteles, em homenagem ao advogado e ex-deputado, com trajetória na história das lutas dos trabalhadores paraenses, no campo e na cidade, assassinado pelo latifúndio por causa de suas posições classistas.

Para marcar a data, os sindicalistas promoveram um debate sobre a conjuntura nacional. A mesa coordenada pelo presidente estadual, José Marcos Araújo (Marcão), contou com a presença dos dirigentes estaduais Marcia Pinheiro e Darlei;  bem como representantes dos movimentos sociais, sindical e centrais Lucileide Reis - Federação das Trabalhadoras Domésticas da Amazônia; Rosalina Amorim - presidente do Sindicato dos Bancários do Pará; Adima - Consulta Popular; Jader Kawage  - vice presidente OAB; Paulo Fonteles Filho - Instituto Paulo Fonteles; Regina Martins - UBM; Cleiton Costa - presidente estadual UJS; Prof. Bernardino - Fundação Maurício Grabois; e da vereadora Sandra Batista (PCdoB).

Após o debate, o presidente estadual da CTB repudiou a postura de Robson Braga de Andrade, dirigente da Confederação Nacional da Industria – CNI que, após se reunir com o interino Temer golpista, declarou a necessidade de o Brasil adotar jornada de trabalho de 12 horas diárias e 80 semanais.

“A declaração mostra a ganância dos financiadores do golpe e intolerância com os trabalhadores, sua saúde e dignidade. A CTB e, com certeza a FBP, a CUT, não aceitarão esse tipo de ataque regressivo de direitos aos trabalhadores e na contramão da necessidade do país de criar empregos”, afirmou Marcão.

Ao final, um coquetel com a apresentação do cantor paraense Paulinho Mururé animou a noite dos participantes.

1 ctb pa sede1

Portal CTB com CTB-PA

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.