Sidebar

20
Sáb, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
O II Congresso da CTB Pará teve uma marca de combatividade dos delegados e delegadas presentes, muitos dos quais viajaram, mais de 1500 km para chegar ao Congresso.



A abertura do Congresso teve a presença de diversas entidades (Força Sindical, Intersindical, Unegro, UBM, Movimento LGBT, PCdoB, Governo do Estado do Pará, Une, UMES, UAP, UJS e CONAM) que manifestaram a importância da CTB na luta dos trabalhadores paraenses.



Ao final de 2 dias de debate aprovaram um plano de lutas com prioridade para a tarefa de construirmos um projeto nacional de desenvolvimento, com valorização do trabalho e o desenvolvimento da campanha pela redução da jornada de trabalho, sem redução de salários.

Foi reafirmado ainda o papel da CTB de trabalhar pela unidade dos trabalhadores, a partir da coesão das centrais sindicais, através da convocação de uma CONCLAT – Conferência Nacional das Classes Trabalhadoras. Esta unidade sindical permite avançar na defesa dos direitos dos trabalhadores e da soberania nacional, bem como na afirmação da unidade dos trabalhadores na América Latina e no mundo.

No campo da plataforma de lutas, foi definida ainda a necessidade da luta pela Reforma agrária e reforma urbana; redução de jornada de trabalho sem redução salarial; direito irrestrito de greve e proibição da demissão imotivada; fim do fator previdenciário; fortalecimento do SUS e educação pública de qualidade para todos.

A final do encontro foi eleita a nova direção da CTB no estado, confirmando a presença de Marcão Fonteles na presidência da CTB/PA, pelo período de 2009/2013. "A CTB deve manter, nesse novo período, seu papel de unir a luta dos trabalhadores no estado Pará, a partir da participação das bases e coesão das centrais sindicais e do movimento social, na luta pelo desenvolvimento do país, centralidade da valorização do trabalho, na defesa da soberania nacional e de uma sociedade sem excluídos e socialista”, defendeu Marcão Fonteles.



A nova diretoria tem 33% destinada às mulheres e 26% de jovens trabalhadores, deixando afirmado a posição da CTB de combater as desigualdades de gênero e de preconceito e da necessidade de renovação do movimento sindical. Foram escolhidos 30 delegados e delegadas do Pará para participarem da II Congresso Nacional da CTB, em São Paulo.

Na ocasião foi realizado apresentação da tema do Presal, por companheiros da FUP (Daniel) e o Congresso aprovou moção de repúdio ao Golpe Militar em Honduras, que derrubou o governo de Manuel Zelaya.

O 2º Encontro Estadual da CTB reuniu ao final 160 delegados e delegadas, de 18 municípios do estado do Pará e de 25 sindicatos paraenses. Contou com a presença do dirigente nacional da CTB Eduardo Navarro.


Marcos Fonteles - De Belém




0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.