Sidebar

15
Seg, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

"Trabalhadores do mundo uní-vos!"

Nunca foi tão indispensável o chamado de Marx e Engels a classe oprimida e explorada. Uma mensagem que dialoga com o sentido e o simbolismo do nascimento de Jesus de Nazaré.

O Natal, no mundo Ocidental cristão marca o nascimento de Jesus Cristo, um nascimento que representou a união dos oprimidos e explorados em período histórico determinado. Jesus, que foi trabalhador-carpinteiro, representou um rompimento radical com a ordem estabelecida, marcada pela escravidão e a espoliação de milhares de pessoas e povos.

Jesus não só anunciou um mundo novo, como denunciou o mundo de opressão estabelecida pela ordem vigente. Assumiu uma prática revolucionária de insurgência, assumindo uma posição política clara do lado dos que sofriam, dos que eram subjugados e marginalizados: a prostituta Madalena, o leproso de Genesaré, semeando a palavra da libertação dos cativos.

Em um mundo onde se propaga a guerra, o ódio gratuito e a intolerância em nome de um falso moralismo, que evoca a família, Deus e Jesus, é necessário refletir o verdadeiro significado revolucionário da mensagem de Jesus em torno da união dos oprimidos em busca da igualdade, da justiça, da paz e do amor.

Que o Natal revigore a solidariedade, o sentimento de união em busca da bandeira de uma sociedade sem opressores e oprimidos, explorados e exploradores.

Essa é a mensagem de natal aos trabalhadores e trabalhadoras e seus familiares.

Gilvandro Santa Brígida

Presidente do Sindicato dos Químicos de Barcarena

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.