Sidebar

22
Seg, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Diante das mudanças que ameaçam a classe trabalhadora, a presidenta da CTB-RR, Lucinalda Coelho, e o economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Inaldo Seixas, visitaram o Sindicato dos Agricultores Familiares e Trabalhadores Rurais do Município de Bonfim, norte do estado, com objetivo de levar informações aos trabalhadores. A reunião ocorreu nesta terça-feira (28), após o horário de trabalho dos agricultores. A reforma da Previdência foi um dos pontos mais abordados por ser o ataque do governo que mais afeta os trabalhadores rurais.

“Percebemos que ainda faltam informações para os sindicatos rurais mesmo com toda a preocupação dos sindicatos. Buscamos com essa visita esclarecer as leis e PL’s que impactam o trabalhador”, Lucinalda Coelho.

Para o economista do Dieese, mesmo com as formas de trabalho diferentes da cidade, a reforma trabalhista em vigor desde 11 de novembro, afeta o trabalhador rural. “As reformas beneficiam somente os grandes empresários rurais que poderão precarizar ainda mais os serviços e retomar a escravidão”.

dieese sindicato rural roraima

Durante a visita, o economista e a presidenta destacaram os impactos no congelamento dos gastos públicos que piora os serviços básicos de saúde e educação da zona rural. “Os serviços básicos no campo já são precários. O atendimento numa unidade de saúde do interior é demorado, faltam médicos e remédios, com o congelamento dos gastos a situação só vai piorar”, concluiu a presidenta.

“Os sindicatos rurais precisam se unir com os das cidades para frear todas as reformas”, concluiu Inaldo Seixas.

Fonte: CTB-RR

 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.