Sidebar

25
Seg, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Trabalhadores de diversos setores da Sabesp vêm debatendo sobre as mudanças introduzidas com a reforma trabalhista e os ataques ao movimento sindical, com evidente propósito de enfraquecer as entidades representativas dos trabalhadores.

A iniciativa é parte de uma campanha do Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo (Sintaema) para esclarecer os trabalhadores, tirar dúvidas e ampliar o debate.

"Temos discutido sobre a importância da contribuição sindical em reuniões setoriais. A Sabesp operacional, por exemplo, teve quase 100% de adesão dos funcionários à manutenção da contribuição", diz Rene Vicente, presidente do Sintaema e dirigente da CTB, destacando que a receptividade junto aos trabalhadores da empresa em geral tem sido muito boa. 

Em comunicado à classe trabalhadora, o Sintaema divulgou um editorial que reflete sobre o impacto das mudanças, com o fim da obrigatoriedade do imposto sindical, e a importância de continuar contribuindo com os sindicatos. "Se com o sindicato a luta já é árdua, sem ele a situação ficará muito pior".

Em trecho do documento, a entidade explica:

"Além do retrocesso nos direitos trabalhistas, a reforma teve como alvo o movimento sindical. Por quê? Porque são os sindicatos que defendem os trabalhadores e lutam para que seus direitos sejam preservados e suas conquistas ampliadas. São os sindicatos que levam as reivindicações, que batem de frente com os patrões, que impedem abusos, assédios e o autoritarismo. 

Com a tentativa de enfraquecer as entidades representativas, os empregadores têm a certeza de que os trabalhadores, com receio de serem mal interpretados ou até mesmo demitidos, vão se sentir tolhidos e não terão respaldo para que suas reivindicações sejam atendidas.

Vários companheiros manifestaram querer continuar contribuindo com o pagamento de um dia de salário ao ano por concordarem que o sindicato precisa manter-se forte para enfrentar o patronato. Se com o sindicato a luta já é árdua, sem ele a situação ficará muito pior".

Portal CTB

 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.