Sidebar

12
Qua, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Em assembleia unificada na tarde desta terça-feira (20), na porta da Câmara dos Vereadores de São Paulo, os servidores e servidoras de São Paulo aprovaram a continuidade da greve contra o projeto de lei 621/2016, que promove o desmonte da previdência municipal.

O presidente da CTB, Adilson Araújo (assista ao vídeo abaixo), levou sua solidariedade aos trabalhadores e trabalhadoras da educação. "A tentativa de impor uma reforma a toque de caixa vai na contramão, uma vez que a tão pretendida reforma da Previdência encaminhada ao Congresso nacional foi derrotada pelo nosso povo". 

Adilson também denunciou o avanço da agenda ultraliberal no país e destacou a importância da luta dos servidores na resistência a estes ataques.

O secretário geral da CTB, Wagner Gomes, defendeu a unidade da categoria para barrar o projeto. "É determinante para que o prefeito retire esse projeto que vem arrochar ainda mais o salário dos professores", disse o dirigente.

A presidenta do Sedin, Claudete Alves, também defendeu resistência e luta. “O professorado paulistano está unido contra esse brutal ataque. O Sedin seguirá firme em sua luta pela aposentadoria e pelo conjunto de direitos que nossa sofrida categoria alcançou ao longo de décadas de luta”, afirmou em entrevista à TV CTB.

Assista: 

 

 

 

Portal CTB com vídeos, foto e informações de Joanne Mota

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.