Sidebar

12
Qua, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O movimento Mais Transporte (M+T) foi lançado nesta quarta-feira (23), em São Paulo, com a presença de diversas entidades, organizações e ativistas que se reuniram em defesa do transporte público. 

"Este é um movimento importante e precisa ser ampliado. Só assim poderemos ter êxito em nosso objetivo que é melhorar a mobilidade, ter tarifas acessíveis e mostrar que a privatização não resolverá os problemas que enfrentamos hoje no transporte", afirmou o dirigente sindical Onofre Gonçalves, presidente da CTB-SP e um dos convidados do evento.

Lideranças das centrais sindicais CUT e Conlutas também estavam presentes no lançamento do movimento M+T.

No encontro, foi apresentada a pesquisa "O Metrô segundo seus usuários: percepções e demandas", encomendada pelo Sindicato dos Metroviários de São Paulo, mostrando que 56% dos usuários consideram o metrô o melhor meio de transporte por ser o "mais rápido". A lotação e o preço alto da tarifa foram os principais problemas apontados pelo usuário do metrô paulistano.

A pesquisa também revela que os usuários acreditam que é dever dos governos oferecer transporte público adequado para a população, concordam que o metrô de São Paulo precisa receber mais investimentos, e acham que o metrô deveria ser prioridade para os governos.

“A ideia é reunir organizações sociais, sindicais e estudantis na luta em defesa do transporte estatal e contra a privatização", diz o coordenador-geral do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, Wagner Fajardo, destacando que a pesquisa reforça que a maior parte das pessoas que usa o metrô é contra a sua venda para a iniciativa privada.

Atualmente, cerca de 4 milhões de passageiros utilizam diariamente as linhas do Metrô de São Paulo.  

25 de novembro

Uma assembleia dos metroviários realizada no dia 17/11 aprovou o indicativo de paralisação para esta sexta-feira 25. Outras reuniões setoriais nos locais de trabalho irão avaliar de que forma a categoria vai aderir à mobilização nacional contra os ataques aos direitos sociais e trabalhistas em curso no país. Uma nova assembleia está marcada para esta quinta-feira 24, às 18h30, na sede do Sindicato.

Portal CTB

 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.