Sidebar

19
Sex, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A economista Laura Carvalho, que dá aula no Departamento de Economia na Universidade de São Paulo e recentemente usou sua coluna na Folha de S.Paulo para denunciar a farsa da PEC 241, divulgou que dará uma aula pública sobre o tema neste sábado (22), às 18h. Ele usará o espaço da Praça Roosevelt, em São Paulo, para refutar novamente o projeto de Temer.

“Pra quem ainda não se cansou das minhas explicações, sábado tem aula pública”, provocou a doutora em seu perfil de Facebook. Uma página de evento, realizado em cooperação com a Frente Povo Sem Medo, foi criada para organizar o comparecimento de interessados.

Ainda não há informações sobre uma possível transmissão da aula para outros estados.

A PEC 241 tem sido um grande catalisador de desaprovação contra o governo golpista de Michel Temer. Ela congela os investimentos públicos, em especial da Saúde e Educação. pelos próximos 20 anos. Na última pesquisa sobre o assunto, conduzida pelo Vox Populi, 70% dos entrevistados se manifestaram contrários à aprovação da emenda.

A proximidade de sua votação também provocou reações catárticas por parte dos movimentos populares. Com quase mil escolas ocupadas, os estudantes têm sido protagonistas das denúncias contra o corte de verbas na educação e na saúde públicas, efetivamente dando o tom para a esquerda institucional. As centrais sindicais, por sua vez, já têm duas datas para protestos nacionais: 11 e 25 de novembro.

A secretária de Saúde do Trabalhador da CTB-RS, Debora Melecchi, escreveu artigo recente sobre o tema, em que justifica a revolta: “Vários especialistas já demonstraram que se a PEC 241 estivesse em vigor no período de 2003/2015, o SUS deixaria de receber pelo menos R$ 135 bilhões de reais; com estas novas regras, R$ 24 bilhões poderão deixar de ser investidos por ano em educação. A de perda nos próximos 20 anos para o SUS seria de R$ 400 bilhões. Com estas informações, vale nos perguntar: a quem interessa aprofundar a atual política econômica recessiva?”

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.