Sidebar

26
Ter, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Após congelarem em R$ 3,80 a tarifa básica de ônibus, trem e metrô na Grande São Paulo, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito eleito da capital, João Doria (PSDB), decidiram aumentar em 14,8% o preço do bilhete integrado de ônibus com trilhos (metrô ou trem), que subirá de R$ 5,92 para R$ 6,80. O reajuste, que passa a valer a partir do dia 8 de janeiro deve atingir cerca de 4,7 milhões de passageiros que usam transporte público na capital.

O aumento corresponde a mais do que o dobro do índice oficial de inflação projetado para 2016 pelo Banco Central, de 6,4%. O último reajuste do bilhete integrado ocorreu em janeiro deste ano (8,6%), junto com o aumento da tarifa comum, que era de R$ 3,50. Com a mudança, o desconto para quem usa dois transportes públicos diferentes no intervalo de até duas horas caiu de 22,1% para 10,5%, o mais baixo desde o início da integração, há dez anos.

Ao todo, seis modalidades de pagamento sofrerão algum reajuste a partir do dia 8, afetando cerca de 25% dos usuários de ônibus da capital (cerca de 1,5 milhão de passageiros por dia) e 48% dos passageiros de metrô (cerca de 2,2 milhões de usuários). No caso da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), os reajustes atingem 38% dos passageiros (cerca de 1 milhão de usuários).

O aumento mais significativo ocorrerá no bilhete único mensal, que passará dos atuais R$ 140 para R$ 190, alta de 35,7%, ou R$ 50 mais caro. Com isso, essa opção só passa a ser vantajosa para o passageiro que fizer mais de 50 viagens por mês – antes valia a pena para quem fizesse ao menos 37 viagens.

Já o bilhete mensal integrado (ônibus e trilhos) terá aumento de 30%, passando de R$ 230 para R$ 300, o que o torna vantajoso somente para quem fizer mais de 44 viagens por mês – e não mais 39. Juntos, eles são usados por cerca de 3% dos usuários do Metrô e da CPTM, ou 250 mil passageiros. Já o bilhete 24 horas comum (indicado para mais de 4 viagens por dia) subiu de R$ 10 para R$ 15 e o integrado de R$ 16 para R$ 20.

Em decisão conjunta, os tucanos deicidiram também extinguir o bilhete único semanal, que foi criado pela gestão Fernando Haddad (PT) em 2013 junto com o bilhete mensal, por causa da baixa adesão (menos de 0,05% dos usuários da rede). Todos esses bilhetes temporais não eram reajustados havia três anos.

A dupla cogita ainda alterar as gratuidades concedidas a idosos e estudantes. A declaração foi feita pelo secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, ao sugeriu que o benefício pode ser cortado dos passageiros com idade entre 60 e 64 anos que ainda trabalham. “Com a melhoria da qualidade de vida, tem muito jovem de 60 anos que trabalha. Esse nós consideramos que talvez não merecesse a gratuidade.”

metro lotado3

Novos preços

Tarifa básica - R$ 3,80 (sem mudança)

Bilhete Integrado Ônibus Municipal - Metrô/Trem - R$ 5,92 a R$ 6,80

Bilhete 24 horas Comum - R$| 10 para R$ 15

Bilhete 24 horas Integrado - R$ 16 para R$ 20

Bilhete Único Mensal Comum - R$ 140 para R$ 190

Bilhete Único Mensal Integrado - R$ 230 para R$ 300

Bilhete Semanal - Extinto

Portal CTB com agências

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.