Sidebar

22
Qua, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Reunidos em assembleia na última quinta-feira (20), os metroviários e metroviárias de São Paulo aprovaram a realização de uma greve de 24 horas no dia 1º de agosto contra a terceirização das bilheterias e as Reformas de Temer. Uma nova assembleia será realizada no dia 31/7 para ratificar a decisão.

A paralisação coincide com a greve dos ferroviários (todas as linhas) contra a iniciativa da CPTM de reduzir os salários da categoria.

Não é de hoje que os metroviários de São Paulo travam uma árdua luta contra a privatização do sistema e a tercerização das bilheterias.  Atendendo a pedidos das empresas interessadas, Alckmin adiou o leilão de privatização as Linhas 5 e 17 para 28/9. Mas as regras do leilão não mudaram e o lance mínimo continua sendo de R$ 189 milhões, cerca de 2% do que o Estado investiu na construção dos trechos.

De acordo com o sindicato, "também não muda o fato de que o leilão não envolve a construção das novas estações da Linha 5 e de todo o projeto do monotrilho. Todos esses gastos serão bancados pelo governo, ou seja, com dinheiro público!".

Portal CTB

 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.