Sidebar

16
Qua, Jan

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Os metroviários divulgaram hoje um comunicado ao público sobre a greve da categoria nesta quinta (18), que teve forte adesão na capital paulista.

Explicam a razão da paralisação, que busca alertar para a privatização "de cartas marcadas" das linhas 5 e 17 do metrô, que está sendo promovida pelo governo do estado (o leilão é amanhã, dia 19).

Leia mais: 

Dirigentes da CTB apoiam luta de metroviários

Greve dos Metroviários: estação Itaquera contra privatização

E também denunciam a terceirização das bilheterias, demissões e sucateamento do setor. Além disso, a nota informa que o metrô tem adotado práticas antissindicais para tentar impedir o direito de greve:

"Como tem ocorrido nas últimas greves, o Metrô está utilizando chefias para operarem trem. É uma atitude irresponsável, que pode causar graves acidentes.  A empresa promove desvio de função e assédio moral e exerce prática antissindical, procurando impedir os metroviários de realizarem greve".

Leia nota na íntegra: 

Portal CTB - Foto Peter Leone/Estadão Conteúdo

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.