Sidebar

20
Sáb, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Às vesperas do dia Dia Internacional da Mulher, as paulistas têm mais um motivo para descomemorar. Estudo realizado pela Fundação Seade e o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Econômicos (Dieese) mostra o avanço da taxa de desemprego das mulheres da região metropolitana de São Paulo entre os anos de 2016 e 2017, com impacto ainda maior entre as empregadas domésticas.

De acordo com o estudo, o desemprego cresceu de 18,3% para 19,7% na população feminina. Entre os homens, a taxa de desemprego em 2017 foi de 16,5%. No grupo das empregadas domésticas, a redução chegou a 6,7% e, entre as assalariadas com carteira assinada no setor privado, a 2,1%

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.