Sidebar

21
Dom, Abr

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Após mais de dois meses de intensa mobilização e negociação entre o Sindicato dos Metalúrgicos de Carlos Barbosa e o setor patronal, representado pelo Simecs, a assembleia geral dos metalúrgicos de Barbosa realizada nesta terça, 02/10, aprovou por unanimidade a proposta para a realização do acordo coletivo 2018.

Índice

O reajuste de 4,11% ficou acima da inflação e foi o maior do RS. O aumento real ficou em 0,5%. Lembrando que a maioria dos acordos que vêm sendo firmados no RS e no Brasil tem sido somente com o índice da inflação.

Cláusulas sociais por dois anos

Em tempos de reforma trabalhista, uma importante vitória foi a manutenção das cláusulas sociais da categoria pelos próximos dois anos.

Segundo o presidente do Sindicato, Todson Marcelo Andrade, o acordo deste ano teve uma marca: a manutenção dos direitos, ameaçados pela reforma.

"Nossa prioridade, assim como no ano passado, foi proteger a Convenção Coletiva dos metalúrgicos diante dos malefícios da reforma trabalhista. Por outro lado, garantimos que qualquer mudança terá de ser submetida à consulta secreta dos trabalhadores. Foi uma vitória da maturidade e da capacidade de diálogo do Sindicato", afirmou.

Ao todo, mais de 70 cláusulas que contém direitos da categoria foram asseguradas até 2020. 

Fortalecer o sindicato 

Todson fez questão de reafirmar a necessidade de fortalecimento do Sindicato, só assim a Convenção Coletiva e os direitos dos trabalhadores ficarão protegidos. "O Sindicato, além de garantir o que está na Convenção, também tem o papel de fiscalizador das relações trabalhistas entre os trabalhadores e as empresas. Como o lado mais fraco é o do trabalhador, ele não pode ficar sozinho. Precisa de um sindicato forte", concluiu. 

Propostas aprovadas

- Manutenção das cláusulas da Convenção Coletiva por dois anos;- Índice de reajuste de 4,11 % (retroativo à data-base);
- Evitar que gestantes e lactantes trabalhem em locais com manuseio de produtos químicos;
- Compensação de horas com limitador de 20 horas (50% pagas como extras e 50% para banco);
- Permanência de horas extras: a partir da 21ª com adicional de 100%;
- Quinquênios;
- Férias em três períodos, desde que seja autorizado pelo trabalhador;
- Feriado móvel;
- Possibilidade de redução de intervalos de almoço e janta, mediante acordo coletivo com o sindicato e autorizado através de votação secreta dos trabalhadores. Este acordo deve ser por fábrica;
- Compensação de cinco dias das férias nos feriados, mediante acordo coletivo com o sindicato e autorizado através de votação secreta dos trabalhadores. Este acordo também deve ser por fábrica;
- Taxa negocial: conforme aprovado em assembleia, será descontado o  valor do de 6% em 2 vezes - outubro e dezembro - para aqueles trabalhadores que atualmente não tem nenhuma contribuição, ou R$ 11 a partir outubro mensalmente e, a partir de janeiro de 2019, o valor passa  ser R$ 12.
- Isentos: Sócios do sindicato estarão isentos da taxa negocial a partir de janeiro de 2019.
 
Assessoria de Imprensa
Sindicato dos Metalúrgicos de Carlos Barbosa
0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.