Sidebar

15
Qui, Nov

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O XI Congresso Estadual da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS), que iniciou hoje (19), abriu a programação com a reinauguração da galeria de ex-presidentes da Federação, fato que evidencia a importância que a entidade dá a sua história e, consequentemente, às lideranças que a construíram. As fotos ganharam destaque no terceiro piso da sede, cujo local tem ampla visibilidade para quem acessa o terceiro andar, onde está a diretoria, secretaria, tesouraria e assessorias de Formação, Mulheres, Saúde, Educação, Jovens e Gênero.

O presidente da Fetag, Carlos Joel da Silva, convidou seus colegas de direção, bem como os coordenadores das 23 Regionais Sindicais, para a solenidade, que contou com as presenças de Ezídio Pinheiro, Heitor Schuch, Elton Weber e os representantes de Orgênio Roth (já falecido) e de Plínio Hentz. O presidente e vice da Contag, Aristides Santos e Alberto Broch, respectivamente, também prestigiaram o ato.

Antes disso, às 6h30min, a direção, assessores e funcionários da Fetsg já estavam prontos para receber os mais de 400 delegados e delegadas de todo o Estado, que vieram participar do XI Congresso Estadual da Fetag em sua sede, que fica na Rua Santo Antônio, 121, em Porto Alegre. Logo após o credenciamento, os participantes do Congresso foram convidados a tomarem seus lugares no auditório para participar do “esquenta” do Congresso, com a diretora Lérida Pivoto Pavanelo e os “violeiros” José Luiz Pieta e Renato Goerck, que animaram os presentes.

Por volta das 10h iniciaram as manifestações dos convidados. O último a falar foi anfitrião Joel, que fez questão de saudar os ex-presidentes da Fetag e afirmou que aquele que desejar contar a história da agricultura no Rio Grande do Sul, obrigatoriamente, precisa mencionar a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado. Ele lembrou que o XI Congresso Estadual da Fetag foi discutido junto às bases, lá nas 23 Regionais Sindicais. “Vocês criaram as pautas que vamos discutir nestes dois dias”, destacou.

congresso fetag rs guiomar vidor

Joel disse que o Congresso poderia ser um momento para ficar chorando e reclamando do governo. No entanto, o dirigente enfatizou que isso não será feito. “Acreditamos que podemos mudar o cenário que está aí, pois somos Audaciosos, Corajosos e Decididos”, justificou. Em relação à Campanha do Voto Consciente, a qual a Fetag lançará amanhã (20), ela tem por objetivo mostrar às lideranças sobre a importância do voto em pessoas que se identifiquem de fato com a agricultura familiar.

Após a mesa ser desfeita, foi a vez do consultor em agronegócios Carlos Cogo, fazer a palestra de abertura sobre Conjuntura Econômica. Em sua manifestação inicial ele falou da importância que representa a agricultura familiar não só para o RS, mas para todo o Brasil e, ainda, ao falar sobre corrupção foi direto: “Onde tem mulher tem menos corrupção, simplesmente porque elas têm um maior cuidado com as contas, as receitas e com a família como um todo”, frisou.

À tarde, às 14 horas, será a vez do sociólogo Eliziário Toledo, doutor em Desenvolvimento Sustentável, tratar sobre o tema Que Crise é Essa? Encerradas as palestras começa a leitura e discussão das propostas do Documento-base, com 30 diretrizes, que serão aprovadas ou não. E amanhã (20) segue o trabalho do dia anterior e na sequência ocorre a Assembleia Geral Extraordinária, quando serão apreciadas e votadas as deliberações do Congresso.

Luiz Boaz - Fetag-RS

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.