Sidebar

27
Qui, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A manifestação, convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente de São Paulo (Sintaema), foi realizada na manhã desta terça-feira (21) diante do prédio da Sabesp na Ponte Pequena. Cerca de 4 mil pessoas participaram do protesto contra a Medida Provisória 868/2018, que abre caminho para a transferência destes serviços estratégicos à iniciativa privada.

Conforme denunciaram os sindicalistas a privatização atenderá apenas os interesses do empresariado e é um atentado contra a população. “Vai significar tarifas mais altas e precarização dos serviços, além de prejudicar os trabalhadores e trabalhadoras da categoria”, declarou Adilson Araújo, presidente da CTB. Dirigentes de outras centrais sindicais também estiveram presentes à manifestação, hipotecando solidariedade à luta.

Governadores de 23 estados e do Distrito Federal subscreveram documento contra a Medida Provisória e alertaram para seus efeitos negativos. A batalha contra a privatização não interessa apenas aos trabalhadores e trabalhadoras do ramo. Diz respeito a toda população, que vai arcar com o aumento da conta d´água e a precarização dos serviços.

“A Frente Nacional em defesa do saneamento ambiental, da qual o Sintaema faz parte, está em Brasília para pressionar os deputados e senadores para que não aprovem essa política nefasta de privatização do saneamento, vamos continuar fazendo pressão!”, informou o presidente do Sintaema, José Faggian.

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.