24
Dom, Set

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A Confederação Nacional das Profissões Liberais (CNPL) participou nessa quarta-feira, dia 14 de março, em Brasília/DF, do lançamento oficial da Consulta Nacional Popular sobre as Reformas da Previdência e Trabalhista e a Auditoria da Dívida. O lançamento aconteceu em dois momentos, pela manhã durante o 12º Congresso Nacional de Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (12º CNTTR) e a tarde em ato da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Federal contra a Reforma da Previdência. Além da Capital Federal, o lançamento também acontecerá durante a semana em todo o país.

Para contribuir com a repercussão da Consulta Nacional Popular, a Diretoria da CNPL instalou, na sede da entidade, em Brasília/DF, uma unidade permanente de coleta de assinaturas. O espaço está aberto para dirigentes sindicais e trabalhadores de todas as categorias. A proposta também é tornar a urna itinerante aos eventos da CNPL, como reuniões, palestras, Fóruns, Congressos, entre outras iniciativas da entidade, para alcançar o maior número de trabalhadores em todo o país, até o dia 15 de novembro, data final de vigência da Consulta Nacional.
O objetivo da Consulta Nacional é ouvir a população sobre as Reformas da Previdência, Trabalhista, as Privatizações e a Auditoria da Dívida pública por meio de quatro perguntas sobre esses temas. Além de esclarecer à população acerca do verdadeiro teor das propostas apresentadas pelo governo Temer, intituladas “reformas”, mas que na verdade geram profundos retrocessos na vida dos trabalhadores e na economia do país.
O presidente da CNPL, Carlos Alberto Schmitt de Azevedo, destacou a importância da Consulta Nacional Popular tendo em vista o atual cenário político e econômico do país. “Essa iniciativa da ONG Auditoria Cidadã da Dívida se faz extremamente necessária, considerando as propostas apresentadas pelo governo Temer que pretendem retroceder os direitos dos trabalhadores. A consulta é uma forma da população se manifestar contra esse massacre apoiado pelas grandes mídias, que na verdade almeja o favorecimento do poder econômico em detrimento dos direitos trabalhistas e previdenciários. Tá na hora de mudar a realidade do nosso país que, atualmente gasta dez vezes mais com juros da dívida pública do que com a educação”, acrescentou.

A população poderá participar da Consulta Nacional também da por meio da página consultanacional2017.com.br

Consulta Nacional Popular

1 – Você concorda que é necessário barrar a Reforma da Previdência (PEC 287/16) que destrói seu direito à aposentadoria e pensão, para privilegiar ainda mais o mercado financeiro?
2 – Você concorda que é necessário barrar a Reforma Trabalhista, que aumenta a jornada de trabalho e retira direitos como férias, décimo terceiro, carteira assinada, entre outros?
3 – Você concorda que é necessário impedir a privatização da educação, saúde, transporte, energia e riquezas naturais como água, petróleo, nióbio, terras, entre outros?
4 – Você concorda que é necessário realizar uma auditoria cidadã pública, a fim de acabar com o privilégio dos bancos e garantir mais recursos para educação, saúde, previdência, moradia reforma agrária, segurança, entre outros?

Fonte: CNPL, por Michelle Calazans