Fonte

Por 40 votos da tropa de choque de Temer, contra 22 votos da oposição, a Comissão de Constituição e Justiça derrotou o relatório do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) no processo denunciado pela Procuradoria-Geral da República por corrupção passiva contra Temer, que para vencer na CCJ, substituiu deputados da comissão.

O plenário da Câmara irá se pronunciar sobre a continuidade do processo. A previsão é que essa votação aconteça na próxima segunda-feira (17), segundo proposta do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ).

Dois pesos e duas medidas na votação da admissibilidade das investigações contra Temer

Valeria muito pegar as notas taquigráficas da sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara que votou pela admissibilidade do prosseguimento do processo contra a presidenta legítima Dilma Roussef e comparar com a sessão de debates com o mesmo intuito no processo contra Temer.

Os mesmos deputados que falavam em “conjunto da obra”, pela inexistência de qualquer crime contra a presidenta Dilma, são os que hoje falam em “presunção de inocência” contra o ilegítimo Temer, que foi flagrado em conversa onde combinava mesada em troca do silêncio de Eduardo Cunha e com filmagem do seu “office boy”, Rodrigo Rocha Loures (PMDB/PR) carregando mala com R$ 500 mil.

De Brasília, Sônia Corrêa – Portal CTB